Nem Te Conto

Sérgio Marone e secretário Mário Frias batem boca nas redes sociais

Troca de farpas começou quando Marone criticou o adiamento da votação da Lei Paulo Gustavo no Senado

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Os atores Sérgio Marone e Mários Frias, secretário especial de cultura do governo federal, bateram boca nas redes sociais nesta quinta-feira (16). A discussão começou quando Marone criticou o adiamento da votação da Lei Paulo Gustavo no Senado.

O texto do projeto prevê injeção de R$ 4,3 bilhões do orçamento do governo nos setores cultural e audiovisual. Além de criticar o Senado pela demora, Marone fez críticas a Frias, que, segundo ele, não teria se empenhado para agilizar a votação.

"Isso, deixa um monte de ex-colegas seus passando fome. Entendo seu amargor por não ter seguido na carreira artística, mas entenda. Não fosse seus olhos azuis, jamais teria uma oportunidade na TV", disparou Marone.

Mário então respondeu ironizando Marone: "Claro, Morango. Vou deixar de criar um curso profissionalizante para capacitar jovens de baixa renda no mercado de trabalho, aprendendo programação, design gráfico, criação de roteiro, produção musical etc, para dar dinheiro para ex-colega famoso. Vai esperando."