Nem Te Conto

Solange Gomes será multada por relacionar Waguinho à Carla Perez em biografia

Ela afirma que a filha que teve com ele nasceu antes do previsto após descobrir que o cantor estava jantando com a ex-dançarina

Agência O Globo
- Atualizada em

Envolvida numa nova polêmica, Solange Gomes terá que pagar uma multa de R$ 5 mil por cada vez que citou, de forma negativa, o nome do ex-pagodeiro Waguinho em sua biografia, "Solange Gomes sem arrependimentos", lançada em julho. No livro, a ex-banheira do Gugu afirma que a filha que teve com ele nasceu antes do previsto após descobrir que o cantor estava jantando com a ex-dançarina Carla Perez.

A defesa de Waguinho acredita que a declaração de Solange no livro fere a sentença e a decisão da Justiça e pede, por isso, que a biografia seja recolhida das livrarias. De acordo com uma decisão judicial deferida este ano, Solange não poderia citar o nome do cantor e pai da sua filha, Stephanie, de 19 anos, com a "intenção única de difamação e calúnia", como a defesa de Waguinho acredita que aconteceu no livro lançado pelo ex-modelo.

Legenda

Waguinho entrou com um processo contra Solange em 2016, após a mesma fazer declarações à imprensa sobre ele e sua atual mulher. Esse ano, uma decisão judicial do 9º Juizado Especial Criminal, da Barra da Tijuca, proibiu que a ex-modelo falasse o nome de Waguinho na imprensa ou programas de TV "com a intenção única de criar situação de exposição vexatória ou de difamação gratuita". "No caso do não cumprimento, haverá multa de R$ 5 mil por ato", diz a sentença judicial.

Em um dos trechos da autobiografia, ela revela um jantar de Waguinho com Carla Perez. "Eu já estava com 38 semanas, a minha gravidez estava superbem e a previsão do parto da Stephanie era 20 de fevereiro de 2000, com 40 semanas. Apesar de eu ter passado por muitas coisas na gravidez, a minha saúde estava ótima. Em um domingo à noite, eu recebi uma ligação do David Brazil e ele me disse, ‘olha, quem acabou de chegar aqui foi o Waguinho (pagodeiro e pai da filha de Solange), com a Carla Perez, mas eles estão só jantando, são amigos”, contou Solange.

De acordo com a defesa de Waguinho, as declarações de Solange Gomes no livro ferem a decisão da Justiça. "Eu falei para o juiz que a publicação do livro, pelo que eu entendo juridicamente, fere a setença e a decisão dele. Se ele determina que ela está proibida de citar o nome dele de coisas que mancham a imagem dele nas reportagens, e ela envolve uma terceira pessoa, Carla Perez, que já é casada há 20 anos... Para mim, entendo que isso fere, sim, a integridade dele. Ele é pastor e continua hoje casado com a mesma mulher de quando ele teve a filha com a Solange Gomes. Waguinho só quer viver a vida dele em paz, e as pessoas não querem deixar ele em paz. Continuam trazendo o passado dele para o presente", disse a advogada Ivete Aranda ao 'Extra' nesta segunda-feira.

Procurado pelo jornal 'Extra', Waguinho disse que não daria nenhuma declaração sobre o caso. "Não me dei ao trabalho de ler o livro. Fiquei sabendo pela imprensa. O que existe é uma ação proibindo ela de falar de mim", limitou-se a dizer.