Nem Te Conto

Viúva de Paulo Silvino desabafa após morte do humorista

"Nunca mais serei feliz", desabafou ela nas redes sociais

Agência O Globo
Viúva do humorista Paulo Silvino, que morreu nesta quinta-feira, aos 78 anos, em decorrência de um câncer no estômago, Giseli Silvino fez um desabafo emocionado no Facebook. Ela escreveu que nunca mais vai ser feliz sem o artista, a quem chamou de "eterno amor".
"A única coisa que tenho certeza é que eu nunca mais serei feliz.... Você foi o melhor marido do mundo! Fez da minha vida um mundo encantado... Meu eterno amor", escreveu. Giseli informou na publicação que o velório do ator será realizado nesta sexta-feira, na capela 8 do Memorial do Carmo, de 9h às 14h. Ela ainda agradeceu pelo carinho dos amigos no momento de dor.

O ator e humorista morreu em sua casa, na Barra da Tijuca, no Rio. A informação foi divulgada pelo filho do artista, João Paulo Silvino, que fez uma postagem numa rede social em homenagem ao pai. "Que Deus te receba de braços abertos meu pai amado", escreveu ele. O humorista lutava contra um câncer no estômago.
Silvino começou sua carreira com atuações no rádio, mas já nos anos 1960 deu início a sua trajetória na TV. Autor de bordões populares, ele integrou diversos humorísticos da Rede Globo, como "Faça humor, não faça guerra" (1970), "Uau, a companhia" (1972), "Planeta dos Homens" (1976) e "Viva o Gordo" (1981). No "Zorra Total" (1999), o personagem Severino ganhou fama nacional com o bordão "cara e crachá".