Nem Te Conto

Viúva fala sobre a vida após a morte de Ricardo Boechat: ‘Obrigada a ser forte’

Veruska disse que chegou a se incomodar quando diziam que ela era uma mulher forte

Regiane Jesus, da Agência O Globo
- Atualizada em

Quase quatro meses após a morte de Ricardo Boechat, Veruska Boechat, viúva do jornalista morto devido a um acidente de helicóptero, revela que chegou a se incomodar quando diziam que ela era uma mulher forte.


— Nos primeiros dias após ter perdido meu marido, sentia raiva quando diziam que eu era forte. Queria deitar, chorar, gritar... Com o passar do tempo, vi que não tinha outra opção porque tenho duas filhas (Valentina, de 12 anos, e Catarina, de 10), para criar. Minha dor é horrível, mas a minha dor, vendo a dor delas, é pior. Se eu desabar também, o que vai sobrar para elas? Perderam o pai e eu sobrei. Tenho que me manter de pé para apoiá-las. Sou obrigada a ser forte. Mas eu choro muito, choro todos os dias — frisa.

Veruska, que é uma das colunistas do programa “Aqui na Band”, revela em quais momentos sente muita falta de Ricardo Boechat: — Primeiro, era muito na hora do almoço porque ele almoçava comigo. Éramos eu e ele, já que as meninas estavam na escola. À noite, elas estão em casa e eu tenho com o que me ocupar. Mas agora é o tempo todo. Sempre quero saber o que ele diria em relação a qualquer assunto.