Nem Te Conto

'Vou buscar tratamento', diz Ferrugem após polêmica de pisão em mão de fã

Em entrevista ao colunista Leo Dias, o cantor afirmou que "às vezes esquece que é artista"

Redação iBahia (variedades@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Nos últimos dias, o cantor Ferrugem não está tendo paz. Durante o São João, no 'Forró do Sfrega' em Senhor do Bonfim, a 400 km da capital baiana, o sambista pisou na mão de um fã enquanto se apresentava. O vídeo viralizou e o artista vem recebendo milhares de mensagens dos internautas sobre o assunto. 

Foto: Reprodução | Instagram
Em entrevista ao colunista Leo Dias, do UOL, Ferrugem afirmou que todo o estresse começou um dia antes, quando se apresentou no 'Forró do Bosque' na cidade de Cruz das Almas, a 150 km de Salvador. 

"Desde que chegamos lá sabia que não ia rolar a possibilidade de se apresentar, mas insisti para fazer o show pelo público. Faltava estrutura, equipamento, camarim para banda, uma complicação atrás da outra. Brigas no meio do público. Tudo isso já mexia com a minha cabeça antes do show", afirmou o cantor.

"Muitas coisas aconteceram para deixar minha cabeça a milhão e, para finalizar jogaram um copo em mim. Naquele momento me senti vulnerável, não queria parar o show para dar lição de moral, e tive a reação mais passiva que eu poderia tomar. Deixando o palco. Fui embora porque não merecia aquilo. Estávamos sujeitos a problemas muito maiores ali se eu continuasse. As pessoas que me jogaram o copo em nenhum momento foram repreendidas", continuou.

"Primeiro vem o copo, depois jogam gelo, isso encoraja o público. Só tentei que aquele show acontecesse por conta do público, mas no dia seguinte foi o 'bafafá' que todos viram".

Ainda na entrevista, o carioca pontua que o tiete o estava incomodando com as unhas, mas nada justifica sua atitude. "Eu ainda me sentia vulnerável, com a cabeça no show anterior. Não tinha virado a página ainda, sabe? Mas o segundo show foi extremamente maravilhoso. Dancei com pessoas, brinquei. Mas teve o momento do pisão e eu não me orgulho nada em ter feito isso", disse ele.

"Foi uma reação tomada pelo calor do momento. Aquele cara enfiou a mão entre a minha meia e a minha calça e começou a cravar a unha na minha perna. E ele ria. Mas nada justifica. Eu nunca deveria ter ultrapassado meu limite. Mas aconteceu. Eu me enxergo igual à todos, sabe? Se tivesse noção do lugar que hoje ocupo não teria feito isso".

De acordo com o bate-papo, Ferrugem afirmou que "às vezes esquece que é artista" e que vai buscar terapia para se policiar. "Preciso de tratamento. Vou buscar sim uma terapia", finalizou o sambista.