Nem Te Conto

Wagner Moura processa MBL por danos morais após postagem em rede social

Ator pede indenização de R$ 50 mil

Redação iBahia (variedades@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O ator Wagner Moura entrou com um processo contra o MBL (Movimento Brasil Livre) e pediu uma indenização no valor de R$ 50 mil por danos morais. De acordo com a 'Folha de São Paulo', o artista entrou a ação por conta de uma postagem que o grupo fez no perfil do Facebook em 30 de março de 2016, afirmando que ele recebeu dinheiro via Lei Rouanet para fazer vídeos com o objetivo de defender a então presidente Dilma Rousseff.

Foto: Divulgação

No processo, os advogados de Moura argumentam que o MBL cometeu os crimes de calúnia, injúria e difamação, "atingindo de forma certeira e sem qualquer piedade o nome e a imagem" do ator. Os profissionais ainda afirmam que a postagem da página tem potencial 'devastador', uma vez que os números são impressionantes: 20 mil curtistas, 31 mil compartilhamentos e 3 mil comentários.

Procurado, Paulo Petri, advogado de Wagner, disse que o processo, do ano passado, está parado até o momento porque a Justiça carioca não conseguiu intimiar os representantes do MBL. "Há uma dificuldade para encontrar pessoas do grupo para assinar a intimação. Esse grupo utiliza, com certa frequência, os seus espaços virtuais, para atacar pessoas que não têm a mesma opinião política deles", afirma.

Segundo ele, a intenção do ator é justamente combater a sensação de impunidade que as pessoas têm em relação aos crimes cometidos na internet: "o Wagner não tem essa postura de sair processando todas as pessoas que o agridem nas redes sociais. Mas neste caso, ultrapassou-se o limite do ponderável, porque essa publicação do grupo viola a intimidade, a honra e a vida privada dele. 

O MBL informou à publicação que não foi intimado sobre o processo e, por isso, não tem como se pronunciar sobre o assunto.