Nem Te Conto

'Gari gata' comenta preconceito: "acham que estou sempre fedendo"

Nesta segunda-feira (16) comemora-se o Dia do Gari e Rita falou sobre a profissão

Redação iBahia
16/05/2016 às 18h42

2 min de leitura
Nesta segunda-feira (16) comemora-se o Dia do Gari e, nada melhor, do que falar com a representante que ficou famosa na capa da ‘Playboy’: Ritta Mattos, a ‘Gari Gata’. Em entrevista ao ‘Extra’, a moça voltou a falar sobre o preconceito que enfrenta na suas devido a sua profissão e comentou sobre a má educação das pessoas ao jogar lixo nas ruas.

“O povo tem muito preconceito com nós, garis. Já houve situações em que eu pedi um copo de água na rua e não quiseram que eu devolvesse o copo, com nojo de mim. É triste, mas acontece, e eu tiro de letra. É comum também as pessoas nos olharem no ônibus com cara de nojo, acharem que a gente está fedendo, pelo simples fato de trabalharmos com lixo. Mas eu só ando cheirosinha”, relata ela, que não vê problema no uniforme usado para trabalhar. “É ótimo que nos impede de ter contato direto com o lixo”, desabafa ela à publicação’.

“Tenho orgulho em ser gari, acho um trabalho muito digno, mas, por outro lado, é triste ver que existe tanta gente com falta de educação. O povo prefere jogar o lixo nas ruas do que nas lixeiras espalhadas pela cidade. E isso acaba prejudicando não só o nosso trabalho, mas também a própria população, que sofre com as enchentes em bueiros quando chove, devido ao lixo que é despejado nas ruas”, critica.