Lore Improta revela ter ficado três meses sem sexo durante gravidez: ‘Tomei trauma’


Foto: Reprodução/ Instagram

Tabu para muitos casais, o sexo na gravidez é recomendado por especialistas, que apontam benefícios na autoestima do casal e da mãe, no controle da ansiedade, na melhora do humor e até mesmo na produção de anticorpos da gestante.

Porém, a prática acabou se tornando traumatizante para Lore Improta durante a gravidez da pequena Liz, fazendo a dançarina ter que impor uma “greve de sexo”, pelo bem dela. Em entrevista ao podcast ‘Mil e Uma Tretas’, a baiana revelou que após uma contração durante o ato sexual, não conseguiu voltar a fazer sexo por pelo menos três meses.

“Com seis, sete meses, eu tenho uma imagem na minha cabeça, eu tive uma contração no meio do sexo, foi uma dor que eu só entendi que foi uma contração depois que eu tive as contrações. Porque até aquele momento eu não tinha ideia da onde que tinha vindo aquela dor. Eu tomei um trauma, falei ‘eu não quero mais transar’. Eu falava com Léo ‘não dá’. Eu traumatizei, fiquei o sexto mês, sétimo e oitavo tipo assim (gesto com a mão)”, disse a dançarina.

Lore ainda elogiou Léo Santana, que segundo ela, demonstrou entendimento da situação. “Ele foi muito parceiro, no quesito de ‘Não tá no momento dela, não vou forçar'”.

O depoimento da artista, que acabou gerando polêmica nas redes sociais justamente por falar sobre um tema tabu, rendeu uma réplica de Lore em um perfil no Instagram. Criticada por abrir o jogo, a dançarina voltou a explicar o que foi recomendado a ela pelos médicos e voltou a falar sobre a parceria com o pagodeiro.

“Não é sobre não poder transar na gravidez galera. Os médicos até me orientavam para fazer isso. Mas, como tive uma contração em uma das vezes (e mulheres que pariram sabem como dói) eu traumatizei, pq não queria sentir aquela dor de novo. Apenas isso. Não inventem coisas. Sexo é saudável. Meu marido apenas respeitou e entendeu o meu momento daquela época.”

Leia mais sobre Nem Te Conto no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias.