Pastor que orou pela morte de Paulo Gustavo é condenado por homofobia


Foto: Reprodução / Redes Sociais / Multishow

O Tribunal de Justiça de Alagoas condenou o pastor José Olímpio pelo crime de homofobia praticado contra o humorista Paulo Gustavo em 2021.

Na ocasião, o religioso usou o perfil nas redes sociais em abril de 2021 para afirmar que estava orando pela morte do ator, que na época estava internado em estado grave com Covid-19.

De acordo com o site Metrópoles, o pastor foi condenado pelo TJ-AL e terá que prestar serviço à comunidade como uma das penas pelo crime de homofobia.

Antes disso, o religioso foi condenado a pena de 2 anos e 9 meses de prisão em regime aberto.

“O pastor José Olímpio prestará serviço à comunidade pelo tempo da pena, durante seis horas semanais e pagará 30 salários-mínimos, que serão revertidos para grupo ou organização não governamental de Alagoas com atuação em favor da comunidade LBGTQIA+”, explicou o comunicado oficial.

A postagem de José Olímpio chegou a ser deletada da web, e na época o pastor pediu desculpas pela declaração, além de ter entregado o cargo.

Mãe de Paulo Gustavo comenta condenação

A mãe do humorista, dona Déa Lúcia falou sobre a condenação do pastor José Olímpio na web.

“Ele orou pela morte de meu filho e eu rezo para que ele viva bastante para se arrepender de seus pecados”, escreveu na web após compartilhar a notícia.

Amigos de Paulo Gustavo também comentaram a situação e deram apoio a mãe do humorista. “Bem feito. A justiça divina é a que importa. Te amo, Déa”, escreveu a atriz Ingrid Guimarães. “Dona Déa, que Deus te proteja sempre. A sua força e da Ju Amaral são inacreditáveis!”, disse a atriz e apresentadora Tata Werneck.

Leia mais sobre Celebridades no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias

Veja também: