Nem Te Conto

Vovô do Ilê participa do programa Fusuê

Por: Lisani Azevedo – lisani@portalibahia.com.br O Fusuê, programa da Bahia FM, desta quinta-feira (30), recebeu um convidado muito especial. Para falar sobre os 35 anos do Ilê Aiyê, o jornalista Marrom e o radialista Maurício Habib conversaram com Antonio Carlos dos Santos, o Vovô do Ilê, presidente do mais antigo bloco afro da Bahia. No animado bate-papo, Vovô convidou todos os ouvintes a participarem das comemorações pelo aniversário do Ilê. O evento “35 anos do cortejo do Negão” começa às 5 horas do dia 1º de novembro, com uma alvorada, e só termina às 9 horas do dia seguinte. Mas Vovô garantiu que as festas continuam até o carnaval de 2009. “Temos que celebrar os 35 anos de luta e resistência do Ilê. Todo esse tempo tentamos transformar Salvador em uma cidade menos perversa e mais humana em relação ao […]


31/10/2008 às 12h45

2 min de leitura

Por: Lisani Azevedo – lisani@portalibahia.com.br

O Fusuê, programa da Bahia FM, desta quinta-feira (30), recebeu um convidado muito especial. Para falar sobre os 35 anos do Ilê Aiyê, o jornalista Marrom e o radialista Maurício Habib conversaram com Antonio Carlos dos Santos, o Vovô do Ilê, presidente do mais antigo bloco afro da Bahia.

No animado bate-papo, Vovô convidou todos os ouvintes a participarem das comemorações pelo aniversário do Ilê. O evento “35 anos do cortejo do Negão” começa às 5 horas do dia 1º de novembro, com uma alvorada, e só termina às 9 horas do dia seguinte. Mas Vovô garantiu que as festas continuam até o carnaval de 2009. “Temos que celebrar os 35 anos de luta e resistência do Ilê. Todo esse tempo tentamos transformar Salvador em uma cidade menos perversa e mais humana em relação ao negro”, afirmou o presidente do bloco afro.

Dentre outras coisas, Vovô anunciou que, em dezembro, será inaugurado um grande estúdio independente na sede do bloco afro. Além disso, o tema do bloco para o próximo carnaval já foi definido. Vovô explicou que “Esmeralda: Perola Negra do Equador” foi escolhido para homenagear a cidade de Esmeralda, no Equador. “Os habitantes dessa região ficaram cerca de 200 anos sem contato com o homem branco. Lá não houve escravidão”, contou.

Para finalizar, Vovô revelou estar bastante animado com as comemorações. O mês de novembro é conhecido como mês “azeviche”(muito negro) porque possui datas importantes para a comunidade negra. “A independência de Angola e de Moçambique, o aniversário do Ilê, o dia da consciência negra (20/11) e a morte de Zumbi dos Palmares, são datas históricas e muito importantes para todos nós”, assegurou Vovô.