Web relembra ‘talaricagem’ na Seleção Brasileira feminina de Vôlei; entenda


Foto: Reprodução / Redes sociais

A história envolvendo as atletas da Seleção Brasileira Natália Zílio e Ana Beatriz Correa ganhou um novo capítulo na quarta-feira (26).

Após a ex-capitã do time comandado por José Roberto Guimarães assumir ser “hétero”, mesmo depois de ter namorado com a colega de time, a web relembrou uma ‘talaricagem’ por parte da atleta que atualmente defende a camisa do Dínamo Moscou, na Rússia.

Pouco antes das Olímpiadas de Tóquio-2020, onde a Seleção conquistou a medalha de Prata, a central Ana Beatriz tinha um relacionamento com a levantadora Roberta. O fim do namoro, no entanto, não ficou evidente para os fãs e admiradores do ex-casal.

Em um vídeo, publicado nas redes sociais, Roberta cantou a canção “Talarica” ao lado da atleta e amiga Gabi Cândidos. Os fãs logo associaram que a gravação foi para alfinetar Nati, que assumiu um namoro com Ana.

A possível traição voltou à tona após declarar apoio a Jair Bolsonaro, candidato a reeleição na Presidência da República. A ponteira foi questionada por seguidores de por apoiar um político que já reproduziu falas homofóbicas. Ela, então, afirmou ser hétero e recebeu uma ironia por parte da ex.

“Sou hétero. Tive uma experiência, mas vi que não era o que eu queria para a minha vida”, escreveu Natália. “Me sigam para mais dicas sobre a cura gay! Hahahahaha mentira, turma!”, escreveu Ana Beatriz no Twitter.

Natália surgiu como revelação do Osasco, aos 17 anos. No Brasil, ela já defendeu o Rio de Janeiro e Minas Tênis Clube. Ela se tornou campeã olímpica com a seleção brasileira em 2012.

Leia mais sobre Nem Te Conto no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias.