Novelas

'A Dona do Pedaço': Britney reconquista o emprego e direito de usar o banheiro feminino

Britney vai atrás de seus direitos, já que sua demissão foi motivada pelo preconceito de gênero de Fabiana

Agência O Globo
O preconceito vem tentando, a todo tempo, dar uma rasteira em Britney, de “A dona do pedaço”. Boa de ginga, porém, a loura tem se livrado dos golpes, mesmo que eles venham nas duras frases de Abel (Pedro Carvalho), ainda amargurado pela descoberta de que sua amada é trans. E ela fará o mesmo com a maldade de Fabiana (Nathalia Dill) — que a demitiu por conta de sua identidade de gênero — obrigando a vilã a readmiti-la legalmente (leia no quadro).
Foto: Raquel Cunha | Divulgação TV Globo
— Achei interessante toda a reviravolta. Essa situação é uma realidade das pessoas trans. Britney vive no trabalho um ataque com a transfobia de Fabiana. Quando li a cena, achei bem válido, porque acaba mostrando o lado perseverante de minha personagem, que não vai ficar como uma vítima indefesa. Ela supera a situação — garante a atriz.
O que ainda não vai se resolver é a animosidade entre Abel e ela. O português não se conforma porque pensa ter sido enganado por alguém que jurava ser mulher desde o nascimento. Ao mesmo tempo, as rusgas entre os dois mostram o quanto são apaixonados.
— Pedro e eu decidimos tratar essa situação de forma cômica. Afinal, o sentimento de um pelo outro é óbvio. Não queríamos trazer um peso, mas fazer uma comédia bem feita pra valorizar a discussão — analisa a atriz, que sabe dos perigos que as pessoas trans correm no momento em que revelam sua identidade de gênero: — Há uma gama de reações na vida real. Apesar de ser absurdo, a transexualidade ainda é polêmica, principalmente quando o homem se envolve com uma mulher trans. E há as reações trágicas que acontecem muito. Tem gente que é assassinada nessa hora da revelação.
Se na trama a relação entre Abel e Britney dentro e fora da fábrica é de cão e gato, fora da ficção a atriz sabe que a “circunstância é bem complexa”.
— Em um ambiente de trabalho, ter um embate pessoal não é nada fácil. Nunca passei por esse tipo de situação, mas acho que eles estão conseguindo até ser civilizados. Mesmo porque é preciso ter abertura para eles fazerem as pazes — afirma Glamour.
Se dependesse do telespectador, os dois nem teriam brigado, pontua a atriz:
— A vontade unânime do público é que esse casal fique junto. Fico bem feliz em ver a torcida, perceber o quanto eles cativaram as pessoas. E essa coisa de gato e rato deles está uma bagunça. Também estou curiosa e ansiosa para saber quando os dois baixarão a guarda para ficarem juntos.
Uma conquista garantida por lei
Britney vai atrás de seus direitos, já que sua demissão foi motivada pelo preconceito de gênero de Fabiana. A loura contrata um advogado para ajudá-la a voltar ao trabalho. “Eu sou trans. E a nova dona queria que eu fosse trabalhar vestida de homem. Agora, eu sou mulher. Tirei novos documentos, tudo de acordo com a lei. Pode fazer alguma coisa por mim?”, indaga.
O advogado pede que ela confie nele e diz que vai entrar com uma reclamação trabalhista. “Você vai ter seu emprego de volta”, garante.
Os dois vão à fábrica e o defensor mostra a ordem judicial para a reintegração de Britney. “Ela tem o direito de ser trans”, afirma o advogado.
Sem saída, Fabiana devolve o emprego da loura, que ainda ganha uma nova batalha: o direito de usar o banheiro feminino do local. “Ela volta ao emprego com plenos direitos”, avisa o defensor.