Novelas

'A Dona do Pedaço': Maria da Paz passa fábrica para o nome de Jô

Boleira fica afundada em dívidas e decide passar o seu maior bem para a filha

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Mais uma armação que deu certo em a 'A Dona do Pedaço'. Maria da Paz (Juliana Paes) está desesperada após a maior parte do estoque de mantimentos da fábrica foi atingida por um incêndio. Cheia de dívidas devido aos últimos empréstimos, a empresária escuta Márcio (Anderson Di Rizzi) dizer que agora ela ficará com o nome sujo. Na novela, Jô (Agatha Moreira) escuta a conversa e pergunta para o gerente:“Mas espera… se ela não pagar a dívida no banco… isso não vai atingir a fábrica?”

Foto: Reprodução | TV Globo 

A boleira fica tensa com essa possibilidade e Márcio explica:

“Aí é que está o problema, Maria da Paz. Durante muito tempo eu avisei, avisei… Você sempre misturou suas contas pessoais com as da fábrica. Agora o banco pode alegar isso judicialmente… e pode querer cobrar da fábrica.”

Josiane então entra com a segunda parte do seu plano! Responsável pelo fogo que atingiu a fábrica ela se faz de boazinha e diz para a mãe:

“Bota a fábrica no nome de outra pessoa. Até passar o risco de cobrarem a dívida.”

Maria da Paz pergunta quem seria essa pessoa e Jô responde:

“No meu, por exemplo. Sou sua filha. Bota a fábrica no meu nome.”

A empresária aprova a ideia de imediato e pede para Márcio chamar Antero (Ary Fontoura) para providenciar a papelada da transferência de nomes. Após dizer que gostaria de falar em particular com Maria da Paz, o gerente faz um  alerta sobre os riscos de passar a fábrica para o nome de Josiane, pois a garota acabou de passar a perna na mãe com a história da comissão.

Irritada com o seu funcionário, Maria da Paz diz que confia na honestidade da filha. Mas ela pensa melhor e faz um pedido a Antero para se precaver caso Jô venha surpreender a mãe:

“Eu tenho que passar para o nome dela, pra impedir que a fábrica corra perigo. Mas… pelo sim pelo não, o senhor pode fazer um papel, que reverta todo negócio… só pro caso de essa história de ser dona da fábrica subir na cabeça dela… enfim… é minha filha, eu amo…”