Novelas

A força do querer’: Jeiza desiste de lutar, ao saber da prisão de Zeca

Alan, o treinador da lutadora, dispara: ‘Pensei que tinha uma campeã nas mãos’

Agência O Globo

Jeiza (Paolla Oliveira) decide largar a carreira de lutadora em “A força do querer”. Ela descobre que Zeca (Marco Pigossi) está preso, discute com Alan por ter omitido e comunica o treinador que está voltando para o Brasil. “Campeã... Depois de amanhã nos temos a entrevista com o chefão do MMA, o cara quer te ver treinar.... é a tua chance!”, insiste Alan. “depois de amanha eu não estou mais aqui! estou voltando, mestre! voltando!”, afirma a policial.

O treinador tenta argumentar. “Jeiza... Você tá se escutando? É a sua chance! O cinturão está ali! É só esticar a mão que ele vai ser seu!”. Mas a lutadora rebate. “Eu não sou uma máquina! Não me tratem como se eu fosse uma máquina! Dane-se o cinturão, dane-se tudo: eu estou voltando!”. Alan percebe que a pupila está irredutível e fica preocupadíssimo. “Você não vai fazer isso com você! Jeiza... esse cavalo nunca mais vai passar selado na sua frente! volta pro eixo, cara! volta pro eixo! sai desse surto! acorda!”, apela quase transtornado.

Jeiza garante que nunca esteve tão de olho aberto e que para ela já deu. “Sabe o que é se sentir uma máquina? O que você sente não importa, desde que você ganhe a luta? Sabe o que é isso? Se o Zeca tivesse morrido, se minha mãe tivesse morrido ninguém me dizia nada, pra não atrapalhar o show!”, brada a PM. “Campeões tem sangue frio! Cadê o seu?”, provoca Alan. “Ferve! E vai ferver muito mais!”, dispara Jeiza.

Foto: Reprodução

Mesmo ouvindo a lutadora procurando vôo para o Brasil, Alan ainda tenta demovê-la. Ele avisa a pupila que a imprensa está chegando para entrevistá-la. “Você me escutou dizer que eu estou voltando pro Brasil?”, diz, ríspida. “Se furar os compromissos aqui, você sabe as consequências, não sabe? aquela escolha que eu falei lá atrás que você tinha de fazer, vai está fazendo agora: é tua carreira ou o Zeca! o que é que você escolhe? pensa bem, Jeiza!”, avisa. “Não preciso pensar: o Zeca! nesse momento: o Zeca!”, decreta.

A partir daí, a discussão entre treinador e a policial fica sério. “Pensei que tinha uma campeã nas mãos... Mas não tenho”. “Fabrique um robot. Eu não sou isso!”, diz, grosseira, e avisa afirma que Alan poderia ter dispensado a imprensa. “É contra mim que você se volta?”, indaga o treinador. “E contra quem seria? Não foi você que me enganou? Mentiu pra mim? Armou todo esse circo?”, cobra Jeiza.

Alan diz que só protegê-la dela mesma. “Você não tinha maturidade mesmo pra segurar tudo o que veio pra você!”, constata. Sem se abalar, Jeiza o manda fazer outras apostas. “É o que eu vou fazer mesmo!”, garante o treinador, que sai batendo a porta.