Novelas

Dupla vencedora do Emmy pensa em continuação de 'Verdades Secretas'

Enquanto isso, Walcyr Carrasco escreve trama das 21h para 2017 com direção de Mauro Mendonça Filho

Agência O Globo
- Atualizada em

Depois de festejar a láurea de “Verdades secretas” — eleita a melhor novela na 44ª edição do Emmy Internacional, realizado anteontem à noite, em Nova York —, o autor Walcyr Carrasco e o diretor de núcleo da TV Globo Mauro Mendonça Filho já têm um novo projeto juntos: a dupla fará nova parceria numa futura novela das 21h, com estreia prevista para o segundo semestre de 2017, sucedendo a “À flor da pele”, de Gloria Perez. Cauã Reymond e Gloria Pires estão confirmados no elenco.

A novela entra no lugar de “O homem errado”, de Thelma Guedes e Duca Rachid, que acabou sendo cancelada. Carrasco ainda vai começar a escrever a sinopse, mas adianta que será um “tema muito forte”. — Estou buscando algumas coisas. Posso dizer que é um assunto pouco abordado e que tem a ver com a mulher — conta ele, que diz ter sido influenciado pelo público a se arriscar mais. — O prestígio de “Verdades secretas” me fez perder o medo de escrever certas coisas.

Segundo Mauro Mendonça Filho, o colega escreve com raça e vontade. — Ele é um autor que leva muita paulada, assim como eu. O público é muito fiel a ele, que merece demais ter ganhado esse prêmio Emmy — avalia o diretor, que está na Itália de férias e não pôde comparecer à cerimônia.

LIBERTINA E HUMANA

Mendonça, já vencedor de um Emmy Internacional em 2012, pela novela “O astro”, considera “Verdades secretas”, exibida no ano passado, uma história “abusada e inteligente”, que agradou ao público por deixá-lo fazer o julgamento que bem entendesse.

— Ela mostrava uma denúncia de prostituição, mas era bem libertina e abordava os temas de forma humana. Acho que chacoalhou o horário. A faixa das 23h nos permite dialogar com uma sociedade um pouco mais preparada para lidar com algumas questões — diz Mauro, contando que adoraria dirigir uma continuação da trama protagonizada por Alex (Rodrigo Lombardi) e Angel (Camila Queiroz). — Angel se mostrou uma psicopata no fim, né? Então acho que seria interessante mostrar a investigação policial por trás de tudo. Se o Walcyr um dia pensar nisso, eu toparia.

Carrasco revela que também já pensou na possibilidade. — Imagina o Alex ser encontrado vivo, e a história tomar outro rumo? — indaga ele, que estava acompanhado das atrizes Camila Queiroz, Agatha Moreira e Guilhermina Guinle e dos diretores Allan Fiterman, Natália Grimberg e André Felipe Binder na cerimônia. Grazi Massafera, também presente, concorria como melhor atriz por seu desempenho como Larissa, modelo viciada em crack. Ela perdeu para a alemã Christiane Paul. Em sua conta no Instagram, Carrasco postou foto com o agradecimento: “Após uma noite como essa, só tenho uma coisa a dizer: obrigado. Agradeço a todos que acompanharam e torceram por #verdadessecretas’’.