Novelas

Jesuíta Barbosa se prepara para viver vilão em 'Verão 90'

Ator está no elenco da próxima trama das 19h

Leonardo Ribeiro, da Agência O Globo

A cidade sangue quente, purgatório da beleza e do caos, que Fernanda Abreu canta em “Rio 40 graus” é um bom termômetro do que será a novela “Verão 90”, com estreia prevista para 29 de janeiro, no horário das sete da Globo. A conhecida música foi lançada no mesmo período em que se passa a trama, ambientada principalmente no início dos anos 90. Todo o clima da época será retratado com comédia e boas histórias de amor.

— Queremos fazer uma grande homenagem trazendo a energia daquele tempo, mostrando a grande festa que era o verão do Rio. Esses 40 graus não eram no sentido figurado — diz Izabel de Oliveira, que divide a autoria da história com Paula Amaral.


Qualquer semelhança não será mera coincidência. A novela conta a trajetória dos ex-astros mirins vividos por Isabelle Drummond, Rafael Vitti e Jesuíta Barbosa, que juntos formaram o grupo Patotinha Mágica, inspirado no Trem da Alegria. O nome, dos protagonistas masculinos, João e Jerônimo, respectivamente, foram retirados de “Irmãos Coragem”, que teve sua segunda versão também exibida em 1995. Já a protagonista Manuzita, de Isabelle, tem inspiração na personagem de Claudia Raia em “Rainha da Sucata”, de 1990. Sem contar os objetos, as roupas... Uma nostalgia que mexe com o elenco.

— Dá uma saudadinha. Dar de cara com um orelhão, ter um telefone para se enrolar no fio... E nessa época eu morava em Copacabana, era musa do verão. Com essa cor, acredita? Nunca botei o pé na areia — brinca Claudia Raia, que logo fez piada no evento de apresentação da novela ao ouvir de Rafael Vitti, que nasceu em 1995, que não viveu muito o período retratado na trama: — Aí já é humilhação.

O ator até tentou se redimir: — Ah, eu me lembro da virada, do bug do milênio — ponderou Vitti, ao falar da mudança dos anos 1999 para 2000.

Ele não é o único do elenco jovem a ter esparsas lembranças da época. Isabelle Drummond nasceu apenas em 1994. E Jesuíta Barbosa, em 1991. — Mas eu lembro da Xuxa. Minha mãe era muito fã dela e meus aniversários eram com o tema da Xuxa. E eu era fã de É o Tchan, com todas aquelas coreografias — diz Jesuíta.