Novelas

‘Karola poderia matar Remy’, diz Deborah Secco, sobre os vilões de ‘Segundo sol’

Para manter o cunhado calado, Karola vem passando pelas piores humilhações

Marcelle Carvalho, da Agência O Globo

Se o desespero pode cegar as pessoas, Karola não está imune a um ato de loucura em “Segundo sol”. Na visão de sua intérprete, Deborah Secco, com o segredo de sua personagem descoberto por Remy (Vladimir Brichta) — de que não é mãe de Valentim (Danilo Mesquita) — e sofrendo chantagens, a vilã teria coragem de acabar com a vida do amante.

— Há cada vez mais pessoas interessadas em assassiná-lo, em não tê-lo por perto. Karola poderia muito bem matar Remy, atirar nele — defende a atriz, que completa: — Ela está desesperada, né? Cada vez que uma pessoa descobre sua história, a chance de o segredo ser revelado a Valentim aumenta. E o que não pode acontecer na vida dela é a perda desse filho e de tudo que construiu.

Para manter o cunhado calado, Karola vem passando pelas piores humilhações. A pior delas foi a cena em que Remy a violentou sexualmente. A sequência provocou polêmica e agitou a internet. A atriz se pronunciou em seu Instagram:

“É violência, sim. É absurdo, sim. É difícil de assistir, sim. Mas o que seria da arte se não fosse a provocação? Pode até ter existido quem se divertiu com a dor dela, ter achado que ela merecia, mas a maioria me perguntou se eu tinha enxergado a violência da cena. Claro que enxerguei. Claro que sentimos isso na hora de gravar. Claro que pensamos em quem passa pela situação”, postou.

A intérprete ainda vai mais longe. Ela acredita que o fim pode ser trágico não apenas para Remy:


— Tanto ele quanto Karola, Laureta (Adriana Esteves) e até Rosa (Leticia Colin) são personagens que têm chance de morrer. Todos carregam muita maldade, segredos e fazem o mal para os outros. As pessoas podem querer facilmente acabar com elas.