Novelas

O desperdício de tramas e de bons atores em 'O Sétimo Guardião'

As cenas de Tony Ramos não estão à altura do talento dele, para dizer o mínimo

Patrícia Kogut, de Agência O Globo

No capítulo de estreia de “O Sétimo Guardião”, há cerca de três meses, Gabriel (Bruno Gagliasso) abandonou a noiva, Laura (Yanna Lavigne), praticamente no altar. Movido por um súbito e inexplicável chamamento de um gato, foi atraído para Serro Azul. Lá, conheceu Luz (Marina Ruy Barbosa) e se apaixonou por ela perdidamente.

Foto: Reprodução | TV Globo
Por causa desse sentimento, enfrentou a mãe, Valentina (Lilia Cabral), entre outros adversários do romance. Foi correspondido e ouviu de Luz juras de amor eterno. Tal emoção, entretanto, virou um assunto secundário na trama. Foi o amor de protagonistas mais descartável da História da teledramaturgia. Isso ocorreu porque, para ocupar seu lugar de sétimo guardião, Gabriel não pode manter o namoro. Luz, inclusive, já tem outro pretendente (Eurico Júnior/José Loreto).

E falando em protagonistas... As cenas de Tony Ramos não estão à altura do talento dele, para dizer o mínimo. Esta semana, por exemplo, suas breves aparições se limitaram a momentos pouco importantes para a trama. Uma dessas sequências foi a da repercussão do tiro que Valentina deu no gato. Depois do “crime”, ela irrompeu em casa e foi recebida por Olavo, que indagou: “Por que chegou assim, descomposta?”. Fim. Em outro momento, Valentina acordou todos com um berro ao dar pela falta de seu creme antirrugas. A cena, longa, mostrou o ator de roupão, correndo até o quarto dela junto dos outros moradores. Fim também. É pena.