Novelas

'O outro lado do paraíso': Adriana recebe rim de Beth e perdoa a mãe

Mesmo com os rins saudáveis e compatível para ser doadora, ela foi impedida por ter sido diagnosticada com cirrose

Agência O Globo

Foto: Reprodução/Tv Globo
Adriana (Julia Dalavia) vai perdoar Beth (Gloria Pires) em “O outro lado do paraíso”. Ao saber por Clara (Bianca Bin) todo o calvário que a mãe passou para doar o rim para ela, a advogada baixa a guarda e se declara à estilista. “Me perdoa! Você fez tudo por mim e eu não soube reconhecer. Você arriscou sua vida para eu viver”, emociona-se.

E Beth se arriscou mesmo. Mesmo com os rins saudáveis e compatível para ser doadora, ela foi impedida por ter sido diagnosticada com cirrose. Desesperada ao saber que a filha tinha pouco tempo de vida, a estilista apela ao médico. "Ou aceita minha doação. Ou me atiro embaixo de um carro aqui mesmo, em frente ao hospital. E terá o rim para o transplante", afirma Beth.

O médico, então, chama o hepatologista e todos vão conversar com Samuel (Erberto Leão), diretor do hospital. Eles falam sobre todas as implicações de Beth ser doadora, mas ela acaba convendo Samuel pelo coração. "Eu faço tudo para salvá-la. Dou minha própria vida. Pode entender o amor de uma mãe por uma filha?", indaga a estilista. Tocado, o diretor autoriza a cirurgia.

E Beth vai pra mesa de operação, que é bem sucedida. Adriana recebe o rim sem saber que é o da mãe, já que a estilista não quer que a identidade seja revelada. Só que o pós-operatório dela é tenso, Beth tem febre, dores na região da operação e Clara, temendo o pior, pede ajuda a Mercedes (Fernanda Montenegro).

Ao receber alta, a vidente vai à casa de Clara com um chá especial. Mas avisa à filha de Josafá (Lima Duarte): "Ela perdeu a vontade de viver. O remédio ajuda o corpo. Mas quem perde a vontade de viver, vai viver como? É a vontade da alma que mantém a gente viva. Tua mãe tá doente do corpo. O corpo pode tentar curar com meu remédio e os que os médicos dão. Mas pra o corpo ficar bom tem que ter a alma viva, cheia de luz. A luz dela tá se apagando, como a de uma vela que se acaba. Tua mãe precisa do amor da tua irmã. É o amor, Clara. O amor da tua irmã que ela precisa. Sem esse amor, ela vai se apagar como uma chama."

Clara, então, procura Adriana. "Vim ter uma conversa séria com você, Dri. Sobre nossa mãe", diz. A advogada afirma que não quer saber, que é pra irmã não insistir, porque não quer brigar com ela. Mas a primogênita de Beth não desiste e Adriana pede que ela diga tudo e terminam com o assunto. "Essa mulher, sua mãe, te deu a vida duas vezes. A primeira quando você nasceu. A segunda agora, quando doou seu rim para você se salvar. Exatamente, Dri. O transplante que fez foi com o rim da mãe que você não suporta. Não há nenhum doador anônimo. Sua mãe te salvou", revela Clara.

Adriana não acredita, acusa a irmã de estar inventando. "Se minha mãe tivesse me doado o rim, eu saberia. Foi um doador anônimo. Não sei por que inventou essa história, Clara. Quer nos reconciliar, já sei. Mas sinceramente, não é o melhor caminho", afirma a advogada. A irmã mais velha conta que Beth não queria que ela soubesse, por temer que ela tivesse um abalo emocional se soubesse que o rim era dela, podendo até rejeitar o órgão.

Durante toda a conversa, a advogada se mantém dura com Beth. Só quando Clara conta que a mãe está mal, Adriana parece balançar. "A alma de nossa mãe, sua mãe, é como uma chama tremulante. Ela não melhora porque não tem vontade de viver. É muita culpa, muita dor. Ela sente que já fez o que devia fazer. E que pode partir", diz a ex de Gael (Sergio Guizé), que continua. "Dri, a alma dela precisa de amor. Do seu amor. Pense. Ela colocou a própria vida em risco, para salvar a sua. Por amor. Agora ela precisa do seu amor também."

Mexida, Adriana vai procurar a mãe, que se surpreende em ver a caçula. "Mãe, me perdoa, me perdoa! Você fez tudo por mim e eu não soube reconhecer. Você arriscou sua vida para eu viver", diz, emocionada. "Eu arriscaria mil vezes a minha vida por você", garante Beth. "Eu vim pedir uma coisa para você. Não sei se mereço, mas vou pedir. Vem morar comigo. Eu quero conhecer você. E quero que me conheça. Nós estivemos afastadas tanto tempo. Vem para perto de mim", pede a advogada.

Ao conversar com Clara sobre o pedido que fez a mãe, a mocinha afirma: "Eu vou sentir saudades da mãe. Mas você, Dri, tomou a melhor decisão. A alma dela precisava do seu amor!"