Novelas

Órfãos da Terra: refugiados são ajudados por Paróquia em Salvador

Nova trama das seis, que estreia nesta terça (02), vai abordar a história de vida dos refugiados

Guinho Santos e Priscila Morais (guinho.santos@redebahia.com.br e priscila.morais@redebahia.com.br)
- Atualizada em

A nova novela das 18h, 'Órfãos da Terra', estreia nesta terça-feira (02), na TV Globo, e conta a história da intensa paixão entre Laila (Julia Dalavia) e Jamil (Renato Góes). Ela, uma refugiada síria que tenta escapar de um casamento arranjado com um poderoso sheik, e ele, um encarregado por esse mesmo sheik de capturar e levar de volta a noiva fugitiva.


Além de muito romance, a trama mostra de perto a história dos refugiados, que deixam seus países para tentar se reerguer em outro local. Salvador, inclusive, é uma das cidades procuradas por refugiados senegalês, haitianos, paraguaios, uruguaios, árabes e venezuelanos. Na capital, eles contam com o apoio da Paróquia Ascensão do Senhor, no Centro Administrativo da Bahia (CAB). O responsável pelo projeto é o Padre Manoel, que acolhe os emigrados nos momentos de dificuldade. 

Em conversa com o iBahia, o sacerdote explica que a ideia surgiu de uma forma inesperada e que a abordagem da novela sobre o assunto é extramente importante para o público que, na maioria, não conhece esta realidade. "A Paróquia surgiu da necessidade. Fomos percebendo os sinais e pouco a pouco foi acontecendo. Nasceu também através do Papa Francisco, que é um grande defensor dos refugiados. O processo é planejado e não temos ajuda do Governo, os recursos são da Paróquia, mas todos podem ajudar das 15h às 18h. A ideia deste trabalho é acolher, encaminhar e providenciar os documentos. Já estamos juntos há um ano e meio e é muito importante uma novela discutir essa questão e mostrar como é a cultura", afirmou. 

Um dos ajudados pelo projeto da paróquia é Josué Alvarez, que saiu da Venezuela por conta da quantidade de imigrantes e, principalmente, pela falta de emprego. "As coisas ficaram mais difíceis para conseguir trabalho. Eu vim para o Brasil assim que recebi uma mensagem de uma venezuelana que mora em Salvador, que me apresentou o Padre Manoel", disse. 

Morador do bairro da Boca do Rio, Alvarez desabafa e fala sobre a 'tortura' que foi deixar seus pais e suas irmãs na Venezuela, onde passam por dificuldades: "já tem 15 dias que não falo com minha mãe, porque lá está sem energia. O salário lá é R$19, então o que se pode comprar com R$19? É preciso que todos que ficaram lá juntem os salários para conseguirem comer. Sou eu que mantenho a minha família. Semanalmente eu deposito um dinheiro para eles". 

Josué trabalhava com Turismo na Venezuela, mas na capital baiana, é vendedor de iogurte e pretende montar sua própria empresa. "Quero ser empreendedor. Não vou sair de Salvador e quero abrir uma franquia de iogurte e poder trazer minha família. Minha esposa e meu filho chegaram há um mês, graças a Deus", afirmou. 

Ao saber sobre o enredo da trama, Alvarez comemorou e revelou que será muito importante para as pessoas se informarem sobre como é a vida de um refugiado. "Quando passou a propaganda na TV, eu gostei bastante. Essa novela vai ser essencial para todo mundo ver qual é a nossa realidade. Afinal, não é nada fácil você abandonar sua família para sobreviver", concluiu. 

Confira o teaser da nova novela das 18h