Novelas

Pedro Vinícius fala sobre beijo gay em 'Malhação': 'Honrado de levantar essa bandeira'

Cena exibida no dia 3 de outubro marca a história da novela e também a vida do ator

Agência O Globo
- Atualizada em

O primeiro beijo entre homens de “Malhação”, exibido no dia 3 de outubro, marca a história da novela e também a vida de Pedro Vinícius, um dos atores envolvidos na cena. Intérprete do personagem Michael, o artista de 18 anos conta, na entrevista abaixo, como foi participar desse momento. Confira!

Foto: Divulgação

Como foi protagonizar o primeiro beijo entre homens de “Malhação”? 

Quando soube que íamos gravar uma cena de beijo, fiquei feliz. Acho importantíssimo mostrar o amor de tantos jovens que, por vezes, não se veem representados. O amor é um ato político. Fiquei honrado de levantar essa bandeira junto de toda a equipe.

Acha que Michael tem ajudado jovens a enfrentar a discriminação? 

Acredito que muitos jovens têm mudado sua maneira de lidar com o preconceito tendo esse canal informativo sobre o que é a LGBTfobia e quais são as formas de combatê-la. Também tenho muita certeza de que o personagem tem ajudado famílias a olharem com outros olhos as pessoas LGBTQs. Recebo muitas mensagens.


Como você enfrenta preconceitos? Já sofreu violência física? 

Sempre procuro entender o comportamento daquela pessoa e busco uma discussão saudável. Infelizmente, não são todos que estão dispostos a ouvir. Nunca sofri violência física grave. Viver num país tão intolerante como o Brasil faz com que, muitas vezes, pessoas pertencentes a “minorias” passem a tratar a intolerância com indiferença, senão fica impossível seguir a vida.

Como foi o processo de aceitação da sua orientação sexual na sua família?

Um dia, minha mãe me perguntou se eu havia beijado muitas meninas naquele ano (2015) e eu disse que sim. Depois, perguntou se eu tinha beijado meninos e também respondi que sim. Foi assim que expliquei para ela que também ficava com meninos e com quem mais me atraísse. Foi tranquilo.

Como lidar com os haters? 

Eu não ligo muito pra isso. Sei que parte desse “não gostar” é motivado pelo personagem que interpreto na televisão e pelo fato de ele ser gay.