Novelas

Segundo Sol: síndrome paralisa pernas e braços de Rochelle

Inundada de carinho pela família, especialmente por Manu (Luisa Arraes), ela vai ganhando sua redenção

Agência O Globo
- Atualizada em

Uma lida despretensiosa nos capítulos de “Segundo sol” fez Giovanna Lancelloti quase cair da cadeira. Foi assim que ela soube que Rochelle seria portadora da síndrome de Guillain-Barré, doença autoimune que fará com que a personagem perca os movimentos das pernas e dos braços.

Foto: Reprodução | TV Globo

— Eu levei um susto! E comecei uma corrida contra o tempo para me aprofundar no assunto, porque gravei menos de dez dias após saber da novidade — conta Giovanna.

Na trama, Rochelle, que fica com os membros paralisados, desespera-se com o diagnóstico. Inundada de carinho pela família, especialmente por Manu (Luisa Arraes), ela vai ganhando sua redenção.


— Tem gente que acha que é um castigo. Não vejo assim. No caso da Rochelle foi bom, ela tem que ser grata a essa doença, porque isso vai mudar a vida dela para melhor. Ela vai amadurecer. Rochelle sempre foi controladora e agora sabe que não tem controle do próprio corpo. Vai se tornar dependente de tudo e de todos. Aí começa a sua humanização — analisa a artista.

Se a doença ainda vai mudar a vida da patricinha, ela já mudou a da atriz. Em suas pesquisas, Giovanna viu documentários, conversou com pessoas que já tiveram a síndrome (que pode ser controlada), chegando a acompanhar algumas delas em neurologistas e fisioterapeutas:

— Eu passava a madrugada assistindo a vídeos de pessoas com a doença. Isso mexeu comigo. É um universo triste esse em que estamos entrando, apesar de momentâneo. Essa experiência me transformou, mudou meu olhar para a deficiência, para a superação.

O contato com quem já passou pelo que enfrentará a personagem fez Giovanna conhecer histórias curiosas.

— Uma das pessoas com quem conversei falou que era muito igual a Rochelle. Só queria saber de balada, brigava com os amigos, usava droga. E, quando começou a sentir os primeiros sintomas da doença, as pessoas achavam que ela estava de ressaca, então não levavam muito a sério. Mas ela ficou muito grata pela doença porque, hoje, acredita em Deus, recuperou seus amigos e passou a ver a vida de uma outra forma — conta Giovanna, emocionada.

Momento delicado

Sintomas

Na novela, Rochelle vai ao hospital, após cair sobre uma mesa de vidro durante briga com Roberval (Fabricio Boliveira). Lá, ela diz ao médico que não está sentindo seus dedos das mãos, deixando-o preocupado. Mais tarde, depois de exames, vem o diagnóstico.

Preparação

Giovanna tem a ajuda da preparadora Patricia Carvalho. “Ela é fundamental para o apoio corporal. Porque, como a personagem fica paralisada, cada mexida de ombro ou virada é marcada”.

Esperança

“No primeiro dia em que gravei na cadeira de rodas, cheguei três horas antes e dei uma supervolta no Projac com Patrícia para sentir como é, ver as coisas de outro plano”. Na trama, Rochelle evolui bem no tratamento e continuará a recuperação em casa. “Bom mostrar que há esperança”.