Novelas

Totalmente Demais: Carolina arma contra Eliza e Arthur flagra a ruiva na cama com Rafael

Agente termina tudo com a namorada

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Em Totalmente Demais, Carolina (Juliana Paes) não aceita ter perdido o amor de Arthur (Fábio Assunção) para Eliza (Marina Ruy Barbosa) e mais uma vez arma contra a ruiva. Durante uma viagem ao Uruguai para uma sessão de fotos para a revista Totalmente Demais, a jornalista acerta com Rafael (Daniel Rocha) um plano para que Eliza seja flagrada na cama com o fotógrafo. 

Rafael aceita participar do plano para se vingar de Germano (Humberto Martins), já que o presidente da Bastille e Lili (Vivianne Pasmanter) vão voltar a morar juntos. Enquanto o empresário tenta conquistar a ex, o fotógrafo decide mostrar que levou a outra filha do rival para a cama.

A vilã então coloca sonífero no vinho de Eliza, durante um jantar das duas com Rafael, que também bebe além da conta. A jornalista fotografa os dois alterados e na volta para o hotel, já trocando as pernas, a ruiva se apoia no fotógrafo, e Carolina faz mais cliques. O cúmplice coloca a ruiva na cama e deita ao seu lado, abraçando-a. 

Na manhã seguinte, Arthur chega ao Uruguai e no hotel, com um buquê de flores na mão, pede na recepção para não ser anunciado, pois quer fazer uma surpresa para a namorada. No corredor, ele consegue que uma camareira lhe abra a porta do quarto de Eliza. Quando acende a luz, vê a modelo e o fotógrafo dormindo abraçados.

Dopada, Eliza dorme abraçada por Rafael. "Não acredito! Eliza e Rafael?!", diz o agente, chocado, acordando a namorada, que fica sem entender nada.

"Arthur?!", se assusta a moça, percebendo a companhia indesejável: "Rafael! Acorda, Rafael! O que você tá fazendo aqui? Arthur, eu juro que não sei o que...".

Arthur a interrompe: "Eu sei! Sei muito bem!"

Rafael, de ressaca, intervém: "Arthur, não é nada disso que você tá pensando".

Eliza fica tentando se explicar, sem se lembrar muito bem de como chegou ali com o fotógrafo, que é expulso do quarto. "O palhaço sou eu, né, Eliza?", Arthur deixa o buquê cair das mãos: "Agora, tenta me convencer. Tô esperando".

Atônita, Eliza comenta: "Eu queria saber por onde começar..."

"Começa pela parte que você destruiu meu coração. Que ironia! Ser pisoteado justamente pela menina ingênua por quem eu me apaixonei", diz o agente, decepcionado: "Ser traído é péssimo, mas pior é ter feito papel de palhaço!"

Eliza insiste: "Eu não te traí! Quantas vezes eu vou ter que repetir isso? Olha só, eu ainda tô de roupa".

Magoado, Arthur abre o coração: "Eliza, você era a última pessoa no mundo de quem eu esperava... O velho Maurice tinha razão. Ele disse que eu não devia me apaixonar por uma garota que, na primeira oportunidade... Você me destruiu! Pior, destruiu a coisa mais importante que eu tinha, meu amor por você".