Carnaval

Carnaval no Pelô resgata memória dos antigos carnavais na noite deste domingo (23)

Força do Nordeste foi celebrada e grandes compositores receberam homenagens

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Mostrando-se ainda atuais e vivos na memória dos foliões, os antigos carnavais foram destaque no domingo no Pelô. A força do Nordeste foi celebrada e grandes compositores receberam homenagens. Além de shows em quatro palcos diferentes, a festa também seguiu intensa nas ruas do Centro Histórico.

Foto: Elói Corrêa / Divulgação GOV BA
O palco principal, no Largo do Pelourinho, iniciou programação com o show Pelô Nordeste, que uniu o passado à modernidade, com cultura e atualidade. Janaina Carvalho, Lala Carvalho e Pedro de Rosa Morais se reuniram para cerca de duas horas de um repertório que destacou sucessos musicais relacionados aos estados do Nordeste e a ilustres compositores nordestinos. Janaina Carvalho ressaltou que o show trouxe para o palco a riqueza imensa que é a cultura nordestina. 

“Estou muito feliz em participar do Carnaval 2020. No repertório, apresentamos maracatu, frevo, galope, samba baiano, frevo baiano e samba reggae. Cenicamente, trouxemos também figurinos e brincadeiras inspiradas nos repentistas. Tivemos ainda a coreografia de dois dançarinos para fazer essa festa”, ressaltou.

Em seguida, foi a vez de Juliana Ribeiro, Peu Meurray e Morotó Slim cantarem a história dos carnavais, com o show De Chiquinha a Moraes. A iniciativa levou para o Carnaval do Pelô desde as marchas carnavalescas e sambas-enredos até a alegria contagiante da guitarra baiana e a revolução que foi o samba-reggae, clave baiana que movimentou as festas de largo e o carnaval do Brasil. Encerrando a programação mostrando como este palco pode ser diverso, a última apresentação da noite foi a do rockeiro Márcio Mello.

Realizado pelo Governo do Estado, o Carnaval do Pelô traz cinco dias de folia para o Centro Histórico de Salvador, com atrações que contemplam os diversos ritmos e tribos. O Largo do Pelourinho será palco dos principais shows da festa, promovendo encontros musicais variados para marcar a memória de cada folião. Nos largos Pedro Archanjo, Tereza Batista e Quincas Berro D’Água a mistura traz axé, samba, orquestra, antigos carnavais, rap, afro, guitarra baiana, arrocha e reggae, além de bailes infantis para unir toda a família. As ruas do Pelô mantêm a tradição dos desfiles dos grupos e bandas, sempre em clima de animação e muita paz. Tudo isso torna o Pelourinho o circuito mais diversificado e democrático da folia.