Onde Está Meu Trio

Carnaval Ouro Negro: entidades de matrizes africanas desfilam na Avenida

Entidades estão subdivididas nas categorias Afro, Afoxé, Samba, Reggae e Índio e foram credenciadas para desfilar

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O projeto Carnaval Ouro Negro chega a sua 12ª edição e traz, mais um ano, entidades de matrizes de povos africanos e tradicionais, como Olodum, Ilê Aiyê, Cortejo Afro e Filhos de Gandhy, que vão desfilar pela Avenida, apoiado pelo Governo do Estado.

As informações foram divulgadas durante uma coletiva realizada nesta terça-feira (26), no Serviço de Atendimento ao Turista, no Pelourinho, onde o portal iBahia esteve presente. Os detalhes da folia foram dados pela secretaria de cultura do Estao da Bahia, Aranty Santana.

Estiveram presentes também no momento diversos artistas que irão se apresentar gratuitamente durante o Carnaval 2019, como Bell Marques, Márcio Victor, Lincoln, Vina Calmon, Sarajane, Mari Antunes, Armandinho e Gerônimo.

As entidades estão subdivididas nas categorias Afro, Afoxé, Samba, Reggae e Índio e foram credenciadas para desfilar nos circuitos Batatinha (Pelourinho), Osmar (Campo Grande) e Dodô (Barra/Ondina). 

Entre os representantes da categoria afro, blocos de grande expressão popular como o Olodum e o Ilê Aiyê, que celebram 40 e 45 anos, respectivamente. Também participam blocos como Cortejo Afro, Didá, além do Alerta Geral e as bandas Bambeia e Miudinho, entre outros.