Carnaval

Edu Casanova e Cacique Raoni levantam bandeira da preservação ambiental no Campo Grande

Para a alegria dos foliões pipoca, os dois vão repetir a dose nesta segunda-feira (24), a partir das 16h

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

O domingo (23) de Carnaval no Campo Grande contou com a presença de um indicado ao Prêmio Nobel da Paz. Reconhecido mundialmente como defensor dos povos indígenas e da Floresta Amazônica, o Cacique Raoni acompanha o cantor e compositor Edu Casanova, em cima do trio, durante todo o percurso pelo Circuito Osmar. Para a alegria dos foliões pipoca, os dois vão repetir a dose nesta segunda-feira (24), a partir das 16h.

Fotos: Mateus Pereira/ GOVBA

Batizado Raoni Metuktire, o índio é cacique líder da etnia Caiapó e já recebeu apoio, publicamente, de diversas autoridades, inclusive governantes do Canadá e França. Estima-se que o ativista tenha nascido por volta de 1930, no Mato Grosso. O cacique deixou uma mensagem para os foliões de Salvador. "Que no restante dos dias todos façamos como no Carnaval, fazendo reinar a diversão, o amor, a alegria. Nada de guerra", clamou o indígena.

Fotos: Mateus Pereira/ GOVBA

Com mais de 30 anos de carreira, Edu é autor de sucessos gravados por artistas como Ivete Sangalo, Chiclete com Banana, Beth Carvalho, Gal Costa, Banda Eva, Cheiro de Amor e É O Tchan. Traz, para o carnaval baiano, os lemas: 'Em defesa do Meio Ambiente', 'Em defesa da Amazônia e dos Povos Indígenas' e  'Em Defesa da Paz e de todas as etnias e raças'.

"A noite vai ser muito especial. É dia de celebrar a natureza. Carnaval é lugar de diversão, mas também pode ser um espaço para discutir questões importantes para o mundo, como é a preservação ambiental e o respeito às diferentes etnias", afirmou o cantor. A doméstica Jaqueline Pereira veio com a família toda do interior para curtir o Carnaval e adorou o trio puxado pelo Edu Casanova com a presença do Cacique. "É muita energia. Está tudo maravilhoso".