Carnaval

Folia consciente: confira dicas para beber com inteligência neste carnaval

Exagero na ingestão de bebidas alcoólicas pode trazer consequências negativas para o folião

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

O carnaval de Salvador é sinônimo de muita música, curtição e alegria, porém, para que a folia seja bem aproveitada, é necessário ficar de olho em algumas atitudes, como em relação à ingestão de bebidas alcoólicas, que podem trazer consequências negativas para a saúde e provocar acidentes.  

Foto: Reprodução

E para saber como curtir de uma forma equilibrada, a Diageo, empresa do ramo de bebidas alcoólicas, preparou uma lista com sete dicas de como se divertir neste carnaval de um jeito inteligente e moderado. 

Confira as dicas:

1 - O que importa é a quantidade
Álcool é álcool, independentemente do tipo de bebida - cerveja, vinho ou destilados, portanto, o efeito no organismo é determinado pela quantidade ingerida, e não pelo tipo de bebida (destilada ou fermentada). Ao compará-las, é importante verificar quantos gramas ou mililitros de álcool puro cada dose contém.

Explicando: um copo de 330 ml de cerveja, uma taça de 100 ml de vinho ou uma dose de 30 ml de bebida destilada - seja whisky, vodka, gin ou cachaça - contêm a mesma quantidade de álcool: 10 gramas.

2 - Alimentação e hidratação

Antes de beber e enquanto estiver consumindo bebida alcoólica, devemos sempre comer e ingerir água. O consumo de alimentos diminui a velocidade com que o álcool é absorvido pela corrente sanguínea, mantendo-o no estômago por mais tempo. Beber água nos mantém hidratados. Sempre planeje a volta para casa, se beber, nunca dirija.

3 - Eliminação do álcool

Seja a bebida fermentada ou destilada, o corpo leva, aproximadamente, uma hora para processar uma dose de 10g de álcool de uma bebida. E é impossível acelerar seu processo de eliminação pelo organismo. Tomar banho frio, beber café e respirar ar fresco até podem ajudar a nos deixar mais alertas, mas não irão acabar com os efeitos do álcool nem te deixar sóbrio.

4 - Homens e mulheres processam álcool de maneira diferente

Os efeitos da ingestão do álcool variam de pessoa para pessoa. Condições de saúde, quantidade ingerida, gênero (feminino ou masculino), idade e alimentação são alguns dos principais fatores influenciadores quando o assunto é metabolizar o álcool.

O fígado é o órgão responsável por processar o álcool por meio de uma enzima chamada álcool desidrogenase, ou ADH. As mulheres, em geral, têm menos ADH, por isso elas sentem mais os efeitos do álcool do que os homens mesmo se consumirem a mesma quantidade.

5 - Menores de idade nunca devem consumir bebidas alcoólicas

O consumo precoce e indevido causa vários danos à saúde, comprometendo o rendimento intelectual, o aprendizado, a relação com outras pessoas, além de aumentar o risco de intoxicação, lesões e acidentes.

6 - Se beber, nunca dirija

O álcool afeta o raciocínio, a coordenação motora e a visão, por isso, torna o consumidor impossibilitado de dirigir.

7 - Fique atento! Bebidas alcoólicas ilegais e/ou falsificadas é prejudicial à saúde

A falta de informação sobre a procedência do produto, muitas vezes, pode indicar baixa qualidade ruim e produção em condições anti-higiênicas e insalubres. Além disso, não são regulamentadas por órgãos responsáveis, não pagam impostos e podem estar associadas à atividade criminosa, prejudicando os negócios que funcionam dentro da Lei.