Carnaval

Mergulhadores vão recolher lixo do mar da Barra nesta quarta (26)

A ideia é chamar a atenção da população para os efeitos danosos do lixo marinho

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Após a folia momesca, mergulhadores voluntários vão recolher lixo do mar da Barra (Circuito Dodô), nesta Quarta-feira de Cinzas (26). A ação, realizada pelo Projeto Fundo Limpo, acontece às 6h15, ao lado do Forte Santa Maria.

De acordo com Bernardo Mussi, coordenador do projeto, o mergulho termina da Prainha do Farol, onde os voluntários vão expor o material recolhido. A ideia é chamar a atenção da população para os efeitos danosos do lixo marinho. Latinhas, tecidos, roupas, copos e talheres descartáveis, pedaços de plástico e de linha de pesca são os itens mais encontrados.

Foto: Jefferson Peixoto/Secom

“A gente tem a percepção de que no Carnaval, por conta do trabalho da Limpurb, que passa todos os dias de manhã cedo limpando a areia, houve uma redução da quantidade de lixo no mar. Mas nós ainda encontramos muita coisa. Por isso, essa ação não acontece só neste período, mas o ano todo”, avaliou Mussi.

Somente no ano passado, o Projeto Fundo Limpo realizou 42 ações de limpeza do mar da Barra. O grupo conta com cerca de 200 mergulhadores voluntários.

Força-tarefa
Ainda nesta quarta (26), às 8h30, outra ação de limpeza do fundo do mar será realizada em frente ao Forte Santa Maria, na Barra. A iniciativa, capitaneada pela Ambev, proprietária da marca Skol e patrocinadora oficial do Carnaval de Salvador, juntamente com a Agência MAP, reunirá 15 mergulhadores profissionais para recolher os materiais que chegaram ao oceano.

“Este trabalho demonstra como a Ambev está levando a sério o compromisso que anunciou no último ano de acabar com a poluição plástica de embalagens até 2025”, destacou Harry Racz, diretor regional de marketing da empresa.

 

Redução de impactos
O secretário municipal de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência de Salvador (Secis), André Fraga, destacou que, neste início de 2020, houve um avanço importante com relação às ações de conscientização para preservação de praias e do mar da Barra, especialmente entre os fortes Santa Maria e Santo Antônio, no Farol, onde está localizado o Parque Marinho da Barra, criado ano passado.

“Além do trabalho feito no mar, com orientações a lanchas e barcos para não fundear suas embarcações dentro do parque, há também um trabalho de conscientização ambiental na faixa de areia feito diretamente com banhistas e ambulantes, realizado em parceria com a Limpurb. Então, toda a ação nesse sentido é bem-vinda. Sabemos que ainda precisamos fazer muito mais para conscientizar a todos, mas se cada um fizer a sua parte, poder público e cidadão, ano que vem avançaremos mais nessa agenda”, ressaltou Fraga.