Petlovers

Saiba como evitar e tratar os parasitas intestinais em cães e gatos

As formas de contrair podem ser por água contaminada, alimentos sem higienização e contato direto ou indireto com outro animal portador do agente

Especial de Conteúdo*
- Atualizada em

Oferecimento
 

Cães e gatos possuem uma variedade de parasitas que se abrigam no seu trato digestivo. Infecções parasitarias são muito comuns nos animais tendo em vista seus hábitos de vida. Uma vez contraído o parasita eles são capazes de causar inúmeros danos no organismo vivo, que pode ser desde uma anemia branda - imperceptível – ao óbito em situações mais graves, onde há infecção grave.


As formas de contrair verminoses são das mais diversas, tendo como principal água contaminada, alimentos com higienização inadequada e contato direto ou indireto com outro animal portador desse agente. Nós, humanos, também podemos levar parasitas para nossas casas e contaminarmos nossos animais, através dos solados dos calçados contendo alguma das fezes de vida desses ‘’vermes’’.

A forma de diagnóstico na maioria dos casos se restringe ao parasitológico de fezes, o qual se encarrega de identificar o parasito causador do problema, dando-lhe ao profissional médico veterinário autonomia para escolha da medicação especifica para tratar o problema.

A melhor forma de prevenção é evitar que haja o contato com as possíveis fontes de infecções, atenção aos cuidados de higiene básica e desverminação periódica, sempre buscando orientação do médico veterinário para escolha do melhor protocolo a ser seguido, que pode variar de um animal para o outro.

*Texto de autoria de Carlos Augusto Cerqueira, médico veterinário especializado em clinica e cirurgia de carnívoros domésticos