Quero Ser Aprovado

Projetos online ajudam estudantes em vulnerabilidade social durante a quarentena

Iniciativas foram criadas por estudantes para outros colegas que prestarão vestibular em 2020

Especial de Conteúdo
- Atualizada em

Oferecimento
A pandemia do novo coronavírus trouxe uma nova realidade mundial, que afetou diversos setores, inclusive a educação. As aulas deixaram de ser presenciais para, em alguns casos, serem onlines, mas em outros a suspensão total. Diante desse cenário, após grande pressão popular, a data do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi suspensa, assim como diversos vestibulares.

Em busca de uma educação igualitária, estudantes criaram projetos onlines para ajudar outros estudantes a manterem os estudos durante a quarentena. Confira quatro iniciativas:

Criado pela universitária e youtuber Débora Aladim, o Estudar é Resistir é um curso com o objetivo de auxiliar os estudantes que não estão conseguindo estudar sem o amparo da escola. 

Para participar do curso a taxa é apenas de R$ 1,99. Dessa forma, os vídeos ficam hospedados na plataforma. São quatro aulas, nas quais Débora fará um resumão sobre redação simplificada, com várias dicas e macetes, e reservará uma aula para falar sobre interpretação de textos e imagens. Há também uma aula de matemática, ministrada pelo também youtuber Umberto Mannarino.

Para participar, o estudante precisa entrar no site da Débora Aladim e adquirir o curso. Quando a compra for aprovada, será enviado um e-mail para acessar o conteúdo. Ficará disponível por um ano após a data da compra.

O Quarentenáticos foi idealizado pela atriz Giovanna Coimbra e Nick Câmara, que compartilham seus conhecimentos de matemática para ajudar alunos de escolas públicas. 

A jovem de 20 anos, estudante de engenharia civil na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) criou no Instagram o perfil Quarentenáticos, em que posta conteúdos, dá aulas ao vivo e tira dúvidas.

O cursinho popular Carolina Maria de Jesus, que atende jovens das periferias de São Carlos (SP), criou um site com um tutorial de aulas a distância. Além de garantir o conteúdo para os seus 120 alunos atendidos antes do isolamento, eles ampliaram, disponibilizando aulas, exercícios e plantões para todas os estudantes interessados.  

Os alunos do cursinho terão prioridade na correção de exercícios e redações, mas segundo os voluntários "dependendo da demanda, todos poderão ser atendidos”

O cursinho online gratuito é uma plataforma, criada pelos estudantes Marcio Henrique de Jesus Oliveira e Deir Grassi, do segundo ano de Medicina da Universidade Federal de Uberlândia, que reúne viodeoaulas de diversos conteúdos para o Enem e os principais vestibulares, acompanhadas por lista de exercícios e resoluções de provas dos anos anteriores.

O curso ainda conta com um módulo de planejamento, técnicas e metodologias de estudo. A ideia também é trazer coisas úteis, como educação financeira, que muitas vezes não fazem parte da formação dos jovens durante a educação básica.