Após assalto a ônibus, suspeito é agredido e preso na Estação Pirajá, em Salvador


Policiais Militares realizaram a prisão dentro da Estação Pirajá (Foto: Reprodução / TV Bahia)

Passageiros de um ônibus, que fazia a linha Pau da Lima/Barroquinha, foram assaltados na manhã desta segunda-feira (25), nas imediações da Estação Pirajá, em Salvador. De acordo com informações divulgadas pela TV Bahia, o homem se passou por passageiro para entrar no coletivo e cometer o crime. Ele estava armado e sozinho no momento da ação. Quando desceu do veículo, os passageiros decidiram descer e ir atrás dele.

Ele levou meu celular. Mandou eu passar e, sem querer, eu tive que entregar. Apontou a arma e a gente fica sem reação. É constrangedor a gente sair de manhã cedo para trabalhar e acontecer essas coisas. O veículo não estava cheio, realmente dava para ele agir, porque realmente não tem segurança. A segurança é pouca e eles se aproveitam dessa situação. É lamentável, a gente indo para o trabalho e passar por isso. É uma coisa que eu nunca passei, é a primeira vez na minha vida”, falou um passageiro à TV Bahia.

“Eu fui assaltado, meu celular está aí [na bolsa do suspeito]. Eu indo trabalhar e o vagabundo assaltou a gente. Foi um [suspeito] só que deu a voz [de assalto]. O assalto foi lá embaixo, dentro do ônibus. Ele correu para cá, a gente saltou [do coletivo] e veio atrás. Aí o pessoal segurou ele aqui dentro”, detalhou outro passageiro à TV Bahia.

Grupo Especial de Repressão a Roubos em Coletivos (Gerrc) fez o registro das ocorrências (Foto: Reprodução/TV Bahia)


Outros assaltos
De acordo com Polícia Civil, 4 assaltos a ônibus foram registrados nesta manhã de segunda-feira (25). Um deles envolveu um coletivo que fazia o transporte de rodoviários para as garagens. A ação criminosa aconteceu Avenida Afrânio Peixoto, mais conhecida como Suburbana, por volta das 3h30 – na altura do bairro de Santa Luzia do Lobato.

Ao todo, oito rodoviários foram assaltados. Um deles já tinha sido alvo de bandidos na semana passada, na quarta-feira (20).

“Infelizmente, ainda estou um pouco assustado com a maneira que os assaltantes agem dentro do coletivo, causando pânico e terror, com os colegas. Fora isso, a gente tem que agradecer a Deus pelas nossas vidas. É um transtorno geral. Quarta-feira eu fui assaltado, levaram meus pertences, levaram tudo. Eles agem com muita truculência, dizendo que vão dar tiros, que vão matar. Infelizmente é o nosso dia a dia”, contou o rodoviário, que teve identidade preservada.

Leia mais sobre Salvador no ibahia.com e siga o portal no Google Notícias