Salvador

470 anos de Salvador: grandes obras marcaram e mudaram a rotina da cidade

Apoiado a grandes construções, capital baiana ganhou um novo fluxo de negócios depois da década de 1970

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Salvador completa 470 anos nesta sexta-feira (29) e, ao longo de sua história, diversas obras e implementações mudaram não só a cara da cidade, mas a forma como os soteropolitanos vivem. Antes da década de 1970, por exemplo, a área do Comércio, na Cidade Baixa, dominava como o centro econômico da capital baiana. De lá para cá, no entanto, o fluxo de negócios mudaram para as regiões da avenida Paralela, do Iguatemi e Caminho das Árvores.

Antiga estação rodoviária foi construída pela Odebrecht, na década de 1970

Para que outros bairros - além dos que ficam próximos ao Centro Histórico - ganhassem atenção, importantes empreendimentos foram construidos. Muitos deles, inclusive, feitos pela companhia de Norberto Odebrecht. A empresa, que comemora 75 anos em 2019, esteve à frente de mais de 400 obras importantes para o processo de urbanização de Salvador.

Terminal Rodoviária de Salvador
Na década de 1970, por exemplo, a Odebrecht construiu o Terminal Rodoviário da cidade (e a estação de ônibus), o Shopping Center Iguatemi (atualmente chamado de Shopping da Bahia) e o bairro Caminho das Árvores. Esses novos locais foram planejados, principalmente, depois da criação da avenida Luis Viana Filho, a Paralela (aberta ao tráfego em 1971), e do Centro Administrativo da Bahia (1972).

“Nossa trajetória tem muito de Salvador. Crescemos junto com a terceira maior cidade do Brasil e temos orgulho de contribuir para o seu desenvolvimento. Aqui, realizamos obras históricas, que fazem parte do dia a dia dos soteropolitanos”, afirma o responsável por Comunicação e Relações Institucionais da Odebrecht S.A. para o Nordeste, Marcelo Gentil.

A empresa de Norberto também foi responsável por outras grandes obras na cidade, como do Teatro Castro Alves, do aeroporto de Salvador, da Avenida do Contorno, da Companhia de Navegação Baiana, os hospitais Santo Antônio, Português, Naval, Sagrada Família e das Clínicas, o terminal Ferry Boat, o emissário submarino, a estação de água da Bolandeira, Circulo Operário da Bahia (Irmã Dulce) e a Arena Fonte Nova.

Que tal fazer uma viagem no tempo pela primeira capital baiana e relembrar, através de fotos, de como eram os locais que possuem importância até hoje? Confira: