Salvador

Após incêndio, emergência do Hospital São Rafael reabre nesta sexta (8)

As cirurgias marcadas para o feriado também foram suspensas e devem ser remarcadas também a partir de hoje, segundo critérios da direção médica do hospital

Da Redação
- Atualizada em

Depois de ter o atendimento de emergência suspenso nesta quinta (7) por causa de um incêndio, o Hospital São Rafael, em São Marcos, pretende regularizar nesta sexta-feira (8) as atividades, segundo a assessoria de comunicação da unidade hospitalar.


As cirurgias marcadas para o feriado também foram suspensas e devem ser remarcadas também a partir de hoje, segundo critérios da direção médica do hospital. O diretor-geral do São Rafael, Alfredo Martini, disse que por precaução, é melhor que os usuários liguem antes de ir à unidade  para confirmar se poderão ser atendidos.


Com a interrupção do serviço, 250 pessoas deixaram de ser atendidas. A assessoria não informou, no entanto, a quantidade de cirurgias que precisam ser remarcadas e qual o prazo máximo para que os pacientes sejam operados. Quem procurou nesta quinta (7) a unidade foi surpreendido pela placa que indicava o fechamento da emergência.


Maria Batista Viana Azevedo chegou à unidade médica acompanhada do namorado. Ela acordou com dores no pé direito, engessado na unidade há três dias e teve que dar meia volta. “Não tem jeito. Vou para outro lugar”, reclamou.


A farmacêutica Silvia Fagundes de Souza, que há seis dias estava sem dormir por causa de uma virose, também não conseguiu ser medicada. Ela estava acompanhada ainda dos dois filhos pequenos, que também estavam com dores de cabeça.


Após o incêndio, a diretoria do hospital decidiu suspender os atendimentos na emergência adulta e infantil por 24 horas para que pudesse ser feito o reabastecimento do estoque de medicamentos das duas unidades atingidas. O fogo que começou por volta das 19h de quarta-feira destruiu 10% do almoxarifado, local onde os medicamentos ficavam armazenados.


O incêndio levou cerca de uma hora para ser controlado pelo Corpo de Bombeiros e a fumaça se espalhou do 3º subsolo até o segundo andar do hospital. Para garantir a segurança, os pacientes foram levados para a área externa do hospital e posteriormente encaminhados de volta à unidade. Ainda não foi feita perícia no hospital para identificar as causas do incidente.