Salvador

Após missão na Guiné, fragata 'Independência' chega a Salvador

navio-escolta da Marinha do Brasil, cuja função é proteger os navios principais que participam de uma comissão

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Após participar da operação Guinex-I na África, chega a Salvador nesta segunda-feira (27) a Fragata “Independência” (F44). O navio atracará pela primeira vez depois que participou de adestramentos e exercícios combinados, em terra e no mar, com as marinhas ou guardas costeiras dos países do Golfo da Guiné. 

Construída no Brasil e dotada de equipamentos avançados de defesa, a “Independência” é um navio-escolta da Marinha do Brasil, cuja função é proteger os navios principais que participam de uma comissão.

A fragata possui 129,2 metros de comprimento, 13,5 metros de largura e capacidade para 260 tripulantes. É equipado com canhões, mísseis e torpedos, o que lhe permite atuar em guerras antissubmarina, antiaérea e de superfície, podendo localizar e destruir aeronaves, navios de superfície e submarinos inimigos, além de efetuar patrulhas nas nossas águas.

A aeronave Wild Lynx (AH-11B), helicóptero que integra a “Independência”, possui modernos sistemas de navegação por satélite e de identificação automática, bem como câmera de imagem térmica e painel digital compatível com óculos de visão noturna, e pode ser armada com míssil antinavio, torpedo e metralhadoras para sua autodefesa.

A aeronave é peça fundamental para ampliação da capacidade operacional da Fragata, otimizando as operações de esclarecimento, de interdição marítima, ações contra ameaças de superfície e de submarinos, além de fornecer apoio aéreo durante as patrulhas.

O navio ficará em Salvador até o dia 30. Por conta da pandemia da covid-19, a visitação ao público não será liberada.