Salvador

Após vistoria, Rui Costa anuncia reabertura do Hospital Espanhol com 160 leitos

Após a inspeção, durante entrevista para veículos locais, o governador relatou as condições encontradas e próximos passos para reativar o hospital nos próximos dias

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Na manhã desta quarta-feira (18), o governador Rui Costa, acompanhado do secretário de saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, participou da vistoria técnica no Hospital Espanhol, constatando viabilidade da unidade para atendimento a pacientes com sintomas do novo coronavírus.

Foto: Paula Fróes/GOVBA
Após a inspeção, durante entrevista para veículos locais, o governador relatou as condições encontradas e próximos passos para reativar o hospital nos próximos dias.

“Concluímos a vistoria com a equipe e constatamos que tem áreas que precisam de reparos, que serão feitos de imediato. Nós vamos utilizar 80 leitos de UTI e 80 apartamentos, totalizando 160 leitos, além de salas de cirurgia, emergência e refeitório para atender eventuais pacientes que precisem desse atendimento”, disse o governador.

Ainda de acordo com Rui Costa, as medidas para reabrir, temporariamente, o hospital começam hoje mesmo, com dedetização. Depois será feita a higienização e os devidos reparos. Já os profissionais que vão trabalhar na unidade serão contratados pelo Governo em formato a ser definido junto à Secretaria da Saúde do Estado (Sesab).

A ocupação temporária do Hospital Espanhol foi solicitada pela Procuradoria Geral do Estado (PGE) e autorizada pela justiça federal na última terça-feira (17), para uso da unidade como hospital de campanha durante o período de crise na saúde pública causada pela pandemia do Covid-19. O primeiro hospital para atendimento em Salvador segue sendo o Couto Maia, em Cajazeiras.

Decisão favorável

Ao acatar o pedido da PGE, o juiz federal Iran Esmeraldo Leite considerou como verdadeiras as alegações do governo baiano de que o cenário atual pode ser caracterizado como de perigo público necessário, determinante para impor que o direito de propriedade seja adequado à utilização em prol do interesse social transitório e urgente.

O pedido feito pela PGE englobou, ainda, a autorização do ingresso de agentes públicos de saúde no local, de modo a viabilizar a instalação de um hospital de campanha para atendimento especializado de saúde das pessoas contaminadas com o COVID-19. Até o momento, a Bahia registra 14 casos confirmados da doença.

“É uma forma de limitar a movimentação de pessoas nessas cidades com casos confirmados. Essa suspensão vale, inclusive, para o transporte de vans na região de Feira e Porto Seguro. A Agerba e a Polícia Rodoviária Estadual vão agir e aqueles veículos que forem pegos fazendo transporte nessas cidades serão presos e levados para o pátio do Detran”, afirmou Rui.

O governador garantiu também que vai limitar a saída e a chegada de ônibus interestaduais. “Há de se discutir aí a competência, mas nós vamos limitar e eu espero que o governo federal mantenha a decisão do estado”.