Salvador

Ato em Salvador homenageia vereadora Marielle Franco, assassinada no Rio

Cerca de 2 mil pessoas participam do ato que pede Justiça

Redação Correio 24h
Parte das atividades do Fórum Social Mundial (FSM) que acontecerem na Universidade Federal da Bahia (Ufba), em Ondina, foram interrompidas na manhã desta quinta-feira (15) para homenagear a vereadora Marielle Franco (Psol), executada no Rio de Janeiro com quatro tiros na cabeça na noite de quarta-feira (14). 
Foto: Mauro Akin Nassor/Correio 24h
Os atos estão acontecendo em diversas cidades brasileiras.  Após a vereadora ter sido morta a tiros o governo federal  anunciou ter colocado a Polícia Federal à disposição para apurar o caso. O assassinato ocorre em meio à intervenção federal no Rio de Janeiro, que completa um mês na sexta-feira (16).
O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou ter conversado com o interventor federal no estado, general Walter Braga Netto. O ministro disse que cuidará pessoalmente do caso junto às autoridades do Rio. Ele disse ter contatado o chefe da Polícia Civil do Rio, Rivaldo Barbosa, que tomou posse do cargo na terça (13).
Partidos e políticos lamentaram o assassinato da vereadora. O Psol, partido de Marielle, exigiu em nota “apuração imediata e rigorosa” do crime, e afirmou que a atuação de Marielle “como vereadora e ativista dos direitos humanos orgulha toda a militância do Psol e será honrada na continuidade de sua luta”.
“Estamos ao lado dos familiares, amigos, assessores e dirigentes partidários do PSOL/RJ nesse momento de dor e indignação. A atuação de Marielle como vereadora e ativista dos direitos humanos orgulha toda a militância do PSOL e será honrada na continuidade de sua luta. Exigimos apuração imediata e rigorosa desse crime hediondo. Não nos calaremos!”, diz o texto.
A vereadora e o motorista do carro em que estavam foram baleados e ambos morreram. Uma assessora que a acompanhava sobreviveu. Testemunhas dizem ter ouvido dez tiros. A morte da política de 38 anos ocorre dois dias antes de a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro completar um mês. A vereadora era contrária à medida.
O partido convocou uma manifestação em homenagem à vereadora para esta quinta-feira (15), na Câmara dos Deputados, em Brasília.