Salvador

Aumento dos combustíveis reflete a alta da inflação em Salvador no mês de setembro

Salvador teve a maior alta do mês entre as regiões metropolitanas avaliadas

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Em pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a  Região Metropolitana de Salvador (RMS) teve a inflação mais alta entre as regiões metropolitanas do mês de setembro. O  chamado  Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) alcançou   0,57%, em uma média  em todo o Brasil, enquanto  a RMS  registrou 0,99%. O crescimento do IPCA foi provocado pela elevação nos preços dos combustíveis. A gasolina sofreu um reajuste de 10,98% e o etanol, de 12,12%. Em entrevista ao iBahia, Joilson Rodrigues, coordenador de Disseminação de Informações do IBGE na Bahia, explica que é preciso ter cautela ao avaliar os números . "É preciso avaliar os produtos de forma isolada. O IPCA avalia cada produto com seu peso no orçamento do consumidor. No mês de setembro, os "vilões" foram a cebola, que aumentou, o etanol, a gasolina e a farinha. Mas isso não significa uma tendência", pondera. Ainda segundo Rodrigues, as pessoas costumam avaliar os produtos de acordo com aquilo que elas consomem mensalmente, mas é preciso olhar o cálculo geral de cada produto. Ou seja, não existe uma garantia de que o aumento vai ocorrer nos meses seguintes.


Para o ano que vem, a previsão dos analistas dos bancos para o IPCA ficou estável, em 6,30%. Após cair por três meses seguidos, ele voltou a subir, registrando alta de 0,78%, influenciados principalmente pelas carne