Salvador

Auxílio-moradia de desabrigados da chuva será pago com cartão da Caixa

Convênio entre a Prefeitura e a Caixa vai permitir facilitar o pagamento

Alexandro Mota (alexandro.mota@redebahia.com.br)
A partir de novembro, os beneficiários dos auxílios-aluguel  vão passar a receber o valor repassado pela prefeitura através de uma conta na Caixa Econômica Federal. O recebimento com o cartão foi possível após um convênio firmado entre o poder municipal e o banco.

“As pessoas terão dia certo para receber o benefício e o pagamento seguirá o mesmo modelo que já deu certo com o pagamento do Primeiro Passo e do programa Bolsa Família”, detalhou Bruno Reis, titular da Secretaria Municipal de Promoção Social, Esporte e Combate à Pobreza (Semps). O anúncio foi feita nesta sexta-feira (2) durante o evento para as obras de urbanização da comunidade do Barro Branco.

Segundo o secretário, a mudança ocorreu para reduzir a burocracia do pagamento, que antes era realizado através de uma ordem de pagamento no Banco Bradesco. “Às vezes, a pessoa vai 15 dias após a liberação do pagamento, aí o banco já estornou, precisa voltar a pagar e isso dificulta o pagamento”, explicou.


Esta semana, um servidor da prefeitura foi preso, acusado de desviar R$ 100 mil do valor do auxilio-aluguel para amigos. Reis disse que a nova rotina vai evitar as fraudes. “É uma possibilidade de diminuir qualquer irregularidade, mas o fato que ocorreu foi isolado e teve uma ação enérgica e serviu de exemplo”, afirmou Reis.

Atualmente, 6,9 mil pessoas recebem auxílio-aluguel ou emergência por conta do período das chuvas deste ano. “As pessoas só deixaram de receber (o auxilio-aluguel) quando tiverem a sua moradia definitiva ou, no caso específico aqui do Barro Branco, após a realização de contenção dando segurança total para que elas possam retornar para as suas casas”, garantiu Bruno Reis.  

O número de beneficiários chegou a 7.983 pessoas (apenas auxílio-moradia), porém foram identificadas cerca de mil irregularidades. “Aqui no Barro Branco, por exemplo, algumas pessoas vieram no calor no dia da tragédia, se cadastraram, nós pagamos a primeira parcela e, na conclusão dos laudos da Codesal e da Semps, essas pessoas não foram localizadas, ou na mesma casa havia dois membros da família recebendo. Isso tudo foi cortado”, contou o secretário. A prefeitura já pagou este ano R$ 557 mil  em auxílio-moradia e R$ 278 mil em auxílio-emergência.

Correio24horas