Salvador

Baianas de acarajé vão à delegacia prestar queixa contra crime virtual

As baianas reclamam que, na web, foram chamadas de "vendidas", "omissas" e "abestalhadas" em diversas ocasiões. Foto: Marina Silva/Correio*

Redação iBahia
- Atualizada em

Baianas que trabalharam na festa de aniversário de 50 anos da diretora da Vogue, Donata Meireles, registraram ocorrência de crime virtual na  1ª Delegacia da Polícia Civil. Segundo elas, durante coletiva no Memorial das Baianas, o compartilhamento de fotos, ocorrido após o evento, compromete o trabalho e a imagem das profissionais. A informação é do jornal Correio*.

As baianas reclamam que, na web, foram chamadas de "vendidas", "omissas" e "abestalhadas" em diversas ocasiões. “Esse povo é maldoso. Fala mal da gente sem conhecer a realidade. Se uma pessoa de pele branca me contratar, eu não vou porque ela é branca e ela é rica? Isso não existe?”, disse Ana Cássia, 37 anos, em entrevista ao Correio*.

Nas fotos que viralizaram, as baianas aparecem ao lado de convidados e também da anfitriã da festa. "Mas nada foi imposto a nós, recebemos por estar lá. Fazemos receptivos e trabalhamos com tabuleiros. Fomos trabalhar naquela noite como um trabalho normal. As pessoas que estão fazendo esse compartilhamento comprometem nosso trabalho e nossa fonte de renda”, disse Érika Rigaud, 32 anos. 

Segundo o advogado Jair Jaloreto, especializado em crime na internet, o caso pode ser tipificado como crime virtual porque há ofensa direta à pessoa.