Salvador

Baleia ferida encalha em praia de Salvador

Animal está preso nas pedras atrás do Bahia Othon Palace

Redação Correio 24h
Uma baleia encalhou na praia de Ondina nesta sexta-feira (1º). O animal está preso às pedras que ficam atrás do Bahia Othon Palace. O encalhe atraiu a curiosidade de pescadores e banhistas, que foram até o local observar a baleia, que aparenta estar machucada.
Nenhum órgão oficial está no local para retirar o animal. O pescador Alberto Santos, 54 anos, acredita que a correnteza deve ter arrastado a baleia até a beira da praia, e ela não conseguiu voltar para a parte mais funda do mar. "Nunca vimos algo assim tão de perto. É lamentável", disse o pescador.

(Mauro Akin Nassor/CORREIO)
Já a estudante Carine Andrade, 22, foi à praia com duas amigas e resolveu ir ver o animal encalhado após ouvir comentários na praia, mas se arrependeu ao chegar ao local. "Nunca vi uma coisa tão chocante assim. Já vi casos no sul da Bahia, mas nunca pensei que iria ver uma baleia encalhada em Salvador", comentou a estudante. 
Em Salvador, as baleias já estavam chamando atenção, como a do estudante Lucas Silva, 26 anos, que chegou a sentar no animal para tirar uma foto. "Eu sou filho do mar. Eu queria que fosse uma foto com ela viva, suspirando, mas ela morreu", disse ao CORREIO o estudante. Segundo ele, que mora no local, a cena é inédita e causou furor na praia de Ondina.
"Todo dia estou aqui e elas só passam de longe, do nada, apareceu essa lindona aqui", relatou, acrescentando que se aproximou - chegando a sentar no animal - porque acredita que nunca mais terá outra oportunidade. Lucas contou, ainda, que sentiu um cheiro forte ao se aproximar da baleia. "Daqui a pouco ninguém mais vai aguentar o fedor, tem muito sangue", disse.
Temporada de baleias
Essa é a temporada das baleias Jubarte que visitam a costa da Bahia para se reproduzir. Os mamíferos marinhos, que vêm da Antártida para o litoral brasileiro se reproduzir e acasalar, costumam fazer parte do cenário da costa da Bahia no inverno e primavera. 
Em média, os filhotes medem quatro metros e pesam 1,5 tonelada. Já os adultos, chegam a 16 metros de comprimento e até 40 toneladas - o que equivale ao peso de oito elefantes juntos. 
Até o dia 4 de agosto, foram encontradas 31 baleias Jubarte mortas na costa brasileira. Segundo a médica veterinária do Instituto Baleia Jubarte, Adriana Colosio, esse é um número alto se comparado ao registrado no ano passado, quando 13 baleias da mesma espécie morreram - a média para essa época do ano são 15 baleias mortas. De acordo com Adriana, a incidência de ventos traz os animais até a praia.
“Temos encontrado muitos filhotes debilitados, que se perderam da mãe. Eles não conseguem nadar direito e sofrem influência das correntes marítimas”, explica Adriana.