Salvador

Bandidos fantasiados de frentistas enganam polícia durante assalto

Os ladrões atenderam os policiais e disseram que o chamado era um engano

Redação Correio 24h

Oito assaltantes enganaram uma guarnição da Polícia Militar durante assalto a um posto de combustíveis, na Avenida Luís Viana (Paralela), na madrugada desta segunda-feira (3). Os bandidos renderam os funcionários, vestiram os uniformes dos trabalhadores e, quando os policiais chegaram, disseram que o chamado era um engano. 

Era por volta das 2h quando oito homens em cinco carros chegaram no posto de combustível, próximo ao Rei da Pamonha, e anunciaram o assalto. Os funcionários foram rendidos e levados para a sala onde fica o cofre do estabelecimento. As vítimas foram obrigadas a retirar as fardas e entregá-las aos bandidos.

Em nota, a Polícia Militar informou que os criminosos vestiram os uniformes dos frentistas e, enquanto parte do grupo tentava arrombar o cofre, a outra parte assumiu as bombas do posto e continuou atendendo os clientes, como se nada estivesse acontecendo. Uma guarnição da 82ª Companhia Independente (CIPM/ CAB) esteve no local após receber um chamado de emergência e foi atendida pelos criminosos.

"Com a chegada da polícia, os frentistas informaram aos policiais militares que não havia anormalidade e seguiram atendendo os clientes. Como as chamadas via Centro Integrado de Comunicações (Cicom) continuaram, as equipes da 82ª CIPM retornaram ao local, com apoio da Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT)/Rondesp, e localizaram os funcionários do posto trancados na sala do cofre", informou a PM no comunicado. 

Os bandidos não conseguiram arrombar o cofre, mas levaram celulares e dinheiro dos funcionários. A quantia roubada não foi informada. Segundo a Central de Polícia, dois deles pularam o muro dos fundos do posto e fugiram pelo matagal. Os outros entraram nos carros e escaparam pela Avenida Paralela. Ninguém ficou ferido.

A PM informou que fez rondas na região, mas nenhum dos suspeitos foi localizado. 

Segundo a Polícia Civil, o caso foi registrado na Central de Fragrantes e será investigado pela 11ª Delegacia (Tancredo Neves). 

O CORREIO ainda não conseguiu contato com a assessoria do posto de combustível.