Salvador

Câmara dos vereadores aprova projeto de lei que proíbe o arrastão da quarta de cinzas

Além do arrastão, o projeto também proíbe a realização de qualquer outro evento semelhante

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

O projeto de lei que proíbe o tradicional arrastão da quarta-feira de cinzas, que acontece no circuito Barra-Ondina, foi aprovado pela Câmara de Vereadores nesta quarta-feira (11). De acordo com informações do G1 Bahia, a razão da proibição é a discordância com o início da quaresma, período que antecede a páscoa cristã.

"Invadir a quarta-feira de cinza é uma negação do carnaval, pois o carnaval é uma festa que segue o calendário católico. Já tem as festas de largo antes, furdunço, fuzuê. Invadir a quarta-feira de cinzas é uma afronta para quem quer cultuar o início da quaresma. O projeto atende uma demanda dos católicos", explicou o vereador Henrique Carballal (PV), autor do projeto de lei, ao G1 BA.

Além do arrastão, o projeto também proíbe a realização de qualquer outro evento semelhante utilizando trios elétricos, palco fixo ou móvel em locais públicos da capital baiana. O projeto precisa ser sancionado pelo prefeito ACM Neto para virar lei.



Ainda segundo o G1 BA, após receber o texto, o prefeito tem quinze dias para decidir se veta ou sanciona a lei.

Na votação, 38 vereadores foram a favor, dois contra, um se absteve e houve uma ausência.