Salvador

Caminhão de lixo em alta velocidade provocou acidente na Vasco da Gama, diz rodoviário

Segundo amigo do motorista ferido, ele manobrou o veículo para evitar um acidente pior e acabou se chocando contra o poste

Redação Correio 24h

Um caminhão de lixo em alta velocidade foi o que provocou o acidente do motorista Genilson Santiago da Silva, que dirigia um ônibus do Consórcio Salvador Norte na noite desta quarta-feira (23), na avenida Vasco da Gama. Para ser resgatado com vida, o motorista precisou ter a perna amputada durante uma ação conjunta entre o Corpo de Bombeiros e socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu)."Quando eu cheguei no local do acidente eu soube do meu colega (Genilson) pelo cobrador que trabalha com ele. Ele foi fechado por um caminhão que transporta entulho e estava em alta velocidade. Quando chegou no local do acidente, próximo a entrada da Baixa da Égua, a pista ficou estreita por conta dos carros estacionados. Pra evitar que o ônibus batesse no caminhão ele fez um desvio, perdeu o controle do carro e se chocou com um poste", conta Givanildo Silva Santos, colega de trabalho da vítima.

Região ficou sem energia elétrica após o acidente (Foto: Alexandro Mota/CORREIO)

"Ele trabalha corretamente. Algumas pessoas disseram que ele tava em alta velocidade. Só que a velocidade máxima permitida naquela via é de 60km/h e o ônibus tem velocidade controlada, não chega nem a 60km. Acima da velocidade máxima ele não estava", continuou Givanildo. O colega conta ainda que Genilson estava alegre e com tudo pronto para comemorar o aniversário da única filha.Ainda segundo o rodoviário, o motorista do caminhão evadiu do local após o acidente e não prestou os socorros. Pessoas que passavam no local chegaram a ajudar no resgate dos feridos. "Quando ocorreu o acidente ele evadiu. nem parou para ajudar, foi embora. A população que deu total assistência, tirou as pessoas de dentro do carro, abriram as portas. Se não fosse a comunidade, podia ter sido até pior", conta. Resgate

Vítima mais grave do acidente, Genilson ficou preso às ferragens e precisou ter a perna amputada para ser retirado do veículo e receber os socorros. Ele foi encaminhado para o Hospital Geral do Estado (HGE) onde segue internado. Outras 22 pessoas que estavam no ônibus também ficaram feridas. Algumas foram levadas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) nos Barris.

População que passava no local ajudou no resgate das vítimas (Foto: Wadson Lima via WhatsApp)

"Segundo o pessoal do resgate, a ferragem do ônibus prendeu a perna dele, virando no sentido contrario, e uma barra de ferro atravessou a perna dele na parte da virilha. O pessoal tentou tirar as ferragens e salvar toda essa parte, mas não houve condição. Daí pra fazer o resgate dele teve de fazer a amputação do membro, por isso que houve a demora toda. Tentaram de tudo para salvar a perna dele, mas não houve condição", explicou amigo.

Correio24horas