Salvador

Centro de saúde na Sete Portas vai atender mais de mil pessoas por dia

Reinaugurado nesta quinta-feira (14), unidade é referência no tratamento do tabagismo

Tailane Muniz, Correio 24 horas (tailane.muniz@redebahia.com.br)

Pelo menos mil pessoas devem ser atendidas diariamente no Centro de Saúde Mário Andrea, no bairro da Sete Portas, em Salvador. Reinaugurado nesta quinta-feira (14), a unidade de saúde é referência em doenças como tabagismo e hanseníase.  Conforme a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), 17 mil moradores vão ser beneficiados.

O centro de saúde, que passou por sua primeira reforma em 36 anos de funcionamento, é um dos maiores da capital, segundo o prefeito ACM Neto. "Fizemos uma reforma completa, permitindo que sejam atendidas aqui, diariamente, mais de mil pessoas de Salvador e Região Metropolitana", pontuou o prefeito, durante cerimônia de reinauguração.

Clínico geral, pediatria e realização de exames pré-natal são alguns dos atendimentos ofertados a partir desta sexta-feira (15). Localizado na Rua Fortunato Benjamin Saback, o posto contará com equipes compostas por cerca de 70 profissionais; entre médicos, enfermeiros, dentistas, técnicos em saúde bucal, farmacêuticos e técnicos de enfermagem.  

(Foto: Reprodução/Google Maps)

Vizinha da unidade, a cozinheira Marlúcia Alves Pinto, 50 anos, disse que frequenta o local há anos. "Eu já não via a hora disso aqui voltar para a gente. Os profissionais já era muito bons, agora vai ser ainda melhor, nesse espaço novinho", afirma a cozinheira, que mora na região há vinte anos.

Referência

Diretora geral de Atenção Básica à Saúde, Luciana Peixoto disse que o paciente que deseja parar de fumar vai ter uma atenção especial no Mário Andrea. "É uma unidade que é referência porque desenvolve com excelência alguns programas específicos, como o do tabagismo e hanseníase, acompanhados por uma equipe multidisciplinar", explica. 

A equipe, segundo Luciana, é composta por médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais e farmacêuticos. "Eles são treinados e fazem atendimentos em grupos e separadamente. Basta procurar a unidade e reportar que ele quer aderir ao programa para parar de fumar, por exemplo, para ser agendado um primeiro contato".

A equipe distribui medicamento, como os adesivos que auxiliam no processo de desintoxicação do tabagismo, conforme a diretora. "Temos 121 centros de sáude e os programas estão presentes em 50 unidades. Consideramos que o Mário Andrea é referência pelo histórico do cuidado com essas doenças e, até pela estrutura, as pessoas optam por ele", salienta. 

A diretora explicou que não existe, porém, uma sala específica reservada para este tratamento pois, segundo ela, ocasionaria mal estar para os pacientes. "Não existe essa divisão de alas para não estigmatizar essas pessoas, que muitas vezes já são vítimas de preconceito. 

Fumante há 30 anos, a doméstica Rita de Cássia Souza, 52, está ansiosa para iniciar o tratamento e deixar o vício. "Essas coisas costumam custar caro, então vou aproveitar pra ver se consigo parar de fumar. Tentei várias vezes mas nunca consigo", lamenta. 

Além de deixar  o cigarro, Rita pretende tratar dos dentes que, segundo ela, estão precisando fazer limpeza e canal. "Por causa do cigarro, meus dentes estão destruídos, vou vir fazer isso também", contou ao CORREIO. 

Nova estrutura

Conforme ACM Neto, a unidade dispõe de 17 consultórios e seis guichês, além das áreas administrativas distribuídas em mais de 1000m². A reforma, que durou cerca de um ano, custou cerca de R$ 520 mil.

"Aperfeiçoamos o atendimento à hanseníase e combate ao tabagismo. são serviços muito especiais e, assim, ampliamos a oferta e prepara o posto para receber uma demanda grande, que não é só de salvador, mas também da Região Metropolitana (RMS).

Embora compreenda o distrito sanitário de Brotas, a subsecretária de Saúde, Lucimar Rocha, explicou que a unidade atende em demanda aberta. "Os maiores beneficiados, naturalmente, serão os moradores das localidades mais próximas, como Vila Laura, Macaúbas, Santa Mônica, IAPI e adjacências", salientou Rocha.

"É uma vitória da saúde. O Centro Mário Andrea tem muita história de representatividade. Já foi referência, lá em 1981, quando foi fundado pelo então governador ACM, de doenças graves como a tuberculose", completou.