Salvador

Coelba leva biblioteca, oficinas e exposição em parques de Salvador na Virada Sustentável

Evento acontece em parques da capital baiana, entre esta sexta-feira (25) e domingo (27)

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

A Coelba leva uma 'Biblioteca Ecológica', oficinas de reciclagem e exposição arqueológica para Virada Sustentável de Salvador, que começa nesta sexta-feira (25) e vai até o domingo (27). O projeto expõe alguns de seus projetos e ações voltadas para o tema, principalmente na área de meio ambiente. As ações se concentrarão em três parques: São Bartolomeu, Pituaçu e Parque da Cidade.Nas regiões selecionadas, além de atividades lúdicas, totens informativos sobre os projetos e distribuição de brindes. Confira a programação:Parque São Bartolomeu – terá uma programação essencialmente infantil. Pela primeira vez, a Coelba apresenta em Salvador a Ecoteca, biblioteca Ecológica. O projeto, que já percorreu oito municípios baianos reúne acervo literário com 300 livros infanto-juvenil, teatro de bonecos e oficinas de pintura e dedoches. Direcionada a crianças de 6 a 12 anos, a Ecoteca é uma biblioteca diferente. Totalmente ecológica, é fabricada em uma estrutura revestida com placas de resíduos de caixinhas de leite e suco e tubos laminados de creme dental. As crianças receberão, de forma descontraída, informações sobre meio ambiente e noções de sustentabilidade e a cartilha “É Hora de Se Ligar”, publicação que traz dicas importantes de segurança com rede elétrica para o público infanto-juvenil, além do jogo “Energia Amiga” que também será utilizado como dinâmica para fixação do conteúdo apresentado.Parque de Pituaçu – Quem quiser aprender a transformar material que é geralmente descartado em algo útil e funcional, o Parque de Pituaçu será o lugar certo. A Coelba promoverá oficinas de horta e jardinagem domiciliar e oficinas de reciclagem criativa. As aulas acontecem das 9h às 17h no Quiosque Central.Parque da Cidade – O parque abrigará uma exposição de cunho arqueológico com a apresentação de  fragmentos, datados do período colonial (1500 a 1822), encontrados na obras iniciais de requalificação e implantação do sistema de distribuição de energia elétrica, do bairro do Santo Antônio Além do Carmo, em Salvador. São diversos achados, dentre eles louças que contam a história de famílias que ali habitaram. Como brinde, os visitantes da exposição receberão canecas com desenhos rupestres.