Salvador

Comércio do bairro da Pituba será fechado e região da orla será interditada; veja detalhes

Medidas foram anunciadas pelo prefeito ACM Neto na manhã desta segunda-feira (11)

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O prefeito de Salvador, ACM NETO, anunciou durante uma coletiva de imprensa realizada nesta segunda-feira (11), novas medidas restritivas para conter o avanço do novo coronavírus na capital baiana. O comércio formal e informal do bairro da Pituba, assim como serviços não-essenciais (exceto supermercados, farmácias, bancos e lotéricas) deverão permanecer fechados durante, pelo menos, sete dias.

“A intervenção, a priori, não vai mexer no viário. O transporte ainda não foi restringido, mas tivemos um aumento de 85% no fluxo de veículos na Pituba, onde tem 77 casos. Então, a priori, sem mudança de trânsito, sem restrição na mobilidade, mas vamos promover fechamento da orla”, disse ACM Neto.

Além disso, a prefeitura de Salvador também irá interditar um trecho da orla de Salvador que vai desde a piscina olímpica até o novo Centro de Convenções Municipal, na Boca do Rio. As medidas começam a valer a partir de quarta-feira (13).

“As pessoas não vão poder fazer atividade física, andar de bicicleta, como estavam fazendo. Toda interdição estará a cargo da nossa equipe técnica da Secretaria de Mobilidade, da Transalvador, com o apoio da Polícia Militar e da Guarda Municipal”, acrescentou o prefeito.

A avenida Joana Angélica, Boca do Rio e Plataforma já receberam medidas restritivas a partir desta segunda-feira (11). Nestas áreas, a prefeitura de Salvador determinou a adoção de restrições de acesso nestes locais, principalmente de veículos. As mudanças estão valendo desde às 7h.

 Para minimizar o impacto social causado pelas medidas, a Prefeitura oferece à população dessas localidades distribuição de máscaras; aplicação de testes rápidos em postos fixos; medição de temperatura; e ações de higienização nas ruas e de enfrentamento ao Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. Além disso, são levados os serviços do Centro de Referência e Assistência Social (Cras), administrado pela Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre), para atendimento à população.

Os ambulantes e feirantes que atuam nesses locais têm acesso à cesta básica a ser oferecida pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop). O benefício será concedido mesmo se o trabalhador estiver recebendo outros auxílios dos governos municipal e federal, a exemplo do Salvador por Todos e o benefício emergencial de R$600 da União.