Salvador

Comoção: Irmãos mortos dentro de casa no Trobogy são sepultados

Tiago, Patrícia e Henrique foram assassinados em casa

Verena Paranhos (verena.paranhos@redebahia.com.br)
- Atualizada em

Ainda que não se possa medir a tristeza e o pesar, esses sentimentos foram multiplicados por três na família Reis na manhã deste sábado (8), quando foram sepultados no Cemitério Quinta dos Lázaros os irmãos Tiago, 24, Patrícia, 27, e Henrique (conhecido como Juninho), 30.  Eles foram assassinados na última quinta-feira (6), no apartamento da família, no Trobogy.  Segundo a polícia, o alvo dos bandidos era o caçula, que foi preso duas vezes por tráfico de droga."Dor, só dor. Deus está me segurando. Desde quinta que não como, nem durmo", dizia, inconsolável, o pai dos três, Henrique de Souza Reis. Ele fez questão de que o caixão de Juninho fosse enterrado coberto pela bandeira do Bahia. "Ele amava o time".

Henrique de Souza Reis, de branco, carrega o caixão de Juninho, um de seus três filhos assassinados (Foto: Mauro Akin Nassor/Correio)

A família morou a vida toda na Baixa de Quintas e havia se mudado para o Trobogy há 8 anos. Muitos amigos e familiares dos dois bairros compareceram à despedida. "Fomos criados juntos aqui. Brincávamos na rua, tomávamos banho na fonte, todos tiveram uma boa educação", contou uma ex-vizinha que preferiu não se identificar."Patrícia criou no ano passado um grupo de WhatsApp para que ficássemos mais próximos. Ela estava muito feliz, sempre na correria, trabalhando em campanha política, em salão, em shopping, não parava", disse outra amiga de infância, que também preferiu não se identificar. "No dia 5, ela publicou no Facebook uma mensagem que dizia 'Num lugar chamado paz'. Agora, espero que esteja em paz", completou, emocionada. Rodrigo Alves, vizinho do Trobogy, sentia a perda do parceiro de todas as horas. "Juninho era uma pessoa muito querida por todos no bairro. Muito prestativo, não negava ajuda a ninguém. Ele estava feliz porque tinha conseguido emprego num shopping há dois meses" , contou o contador. Ainda não há informações sobre a autoria do crime. A polícia investiga se há ligação das mortes dos irmãos com outros três assassinados na mesma manhã, na Via Regional.  Todas as vítimas foram executadas com armamento de grosso calibre.

Correio24horas