Salvador

Concha Acústica e Parque da Cidade devem reabrir para show em agosto

Reforma da Concha garantirá mais acessibilidade e novas estruturas de banheiros, bar e lanchonete

Redação Correio 24h
- Atualizada em

A luz no fim do túnel pode estar perto. Isso porque, tanto a Concha Acústica do TCA quanto o Parque da Cidade têm previsão de conclusão das suas reformas no segundo semestre. De acordo com Uelber Reis, diretor de Áreas Verdes, Parques, Jardins Botânicos e Horto - órgão da Secretaria de Cidade Sustentável - a expectativa é que o Parque esteja pronto em agosto.

Concha Acústica do TCA fechou em dezembro de 2013 para início das obras de requalificação.
(Foto: Divulgação/Secom)

“Vamos ter uma praça com uma das maiores pistas de skate do país, um circuito de slack line e praça de meditação. Vamos inaugurar brinquedos interativos nos parques infantis e estamos ampliando o anfiteatro”, enumera o gestor. Segundo ele, o Anfiteatro Dorival Caymmi dobrará sua capacidade de 1.500 para 3 mil pessoas.Já o TCA encerra no segundo semestre a primeira etapa de requalificação, que compreende a modernização da Concha. De acordo com a assessoria do TCA, a reforma garantirá mais acessibilidade, novos camarins e backstage, novas estruturas de banheiros, bar, lanchonete e tecnologia de ponta nas áreas de sonorização, iluminação e cenografia.

Concha Acústica revitalizada deve reabrir em agosto deste ano.
(Foto: Divulgação/Secom)

Gerido pela Secretaria de Cultura do Estado, o Bahia Café Hall, por sua vez, passa por estudos e avaliações de manutenção. A intenção do órgão é manter o caráter cultural. O diretor de Bens e Imóveis, da Secretaria da Administração do Estado da Bahia (Saeb), adianta que ainda no próximo semestre serão abertas pautas artísticas para o espaço.A Arena Fonte Nova também reabrirá as portas para espetáculos. Em nota, a arena multiuso garantiu que está autorizada a realizar eventos não esportivos, depois de conquistar uma decisão judicial com efeito suspensivo, concedida em 11 de maio pela desembargadora Dinalva Laranjeira Pimentel, da 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Bahia.

Correio24horas