Salvador

Concurso para delegado tem 129 inscritos por vaga na Bahia

Remuneração inicial para os delegados de polícia, com um regime de trabalho de 40 horas semanais, chega a R$ 11.389,96

Bárbara Carolina, do Correio 24 horas
Os 48.029 mil inscritos no concurso público da Polícia Civil da Bahia que farão provas neste domingo (22) vão ganhar uma ajuda do transporte público em Salvador para chegar aos locais de aplicação. De acordo com a Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob), o serviço de ônibus terá linhas funcionando em horário especial, das 6h às 16h, da Baixa do Fiscal até a Ribeira, com exceção da linha 111 – Baixa do Fiscal/Brasilgás, e também vai operar com a frota máxima.  Além disso, os concurseiros podem contar também com três veículos da frota reserva para a Estação Acesso Norte. 
O número de inscritos no concurso foi considerado recorde pela Secretaria da Administração do Estado da Bahia (Saeb), que divulgou os números esta semana. Só para a função de delegado da Polícia Civil serão 129 candidatos concorrendo para cada uma das 82 vagas previstas no edital – um total de 10.625 inscritos para o cargo. Para escrivão foram 2.422 inscritos - concorrência de 63 inscritos por vaga – e para investigador 34.971 se inscreveram – totalizando 39 inscritos por vaga.
Um dos fatores que atraem tantos candidatos são os salários. A remuneração inicial para os delegados de polícia, com um regime de trabalho de 40 horas semanais, chega a R$ 11.389,96. Já os investigadores e escrivães de polícia aprovados terão remuneração inicial de R$ 3.915,85, também com regime de 40 horas. 
Para o cargo de Delegado de Polícia é necessário curso superior em Direito. O cargo de Investigador de Polícia exige formação superior em qualquer área e Carteira Nacional de Habilitação “B”, enquanto que o cargo de Escrivão de Polícia requer apenas o curso superior em qualquer área.
Ao todo, são cinco etapas do certame: as provas objetiva e discursiva, o exame biomédico, o teste de aptidão física, além do exame psicotécnico, prova de títulos e a investigação social e de conduta pessoal. Os portões abrem às 8h e fecham,  impreterivelmente, às 9h, portanto, é importante que o candidato se planeje e confira com bastante atenção os dados contidos no Cartão Informativo para evitar qualquer contratempo. 
Documentos necessários
É importante levar o Cartão Informativo no dia da prova, pois ele contém dados necessários para melhor orientação do candidato. Chegando ao local, somente será admitido à sala de provas o candidato que estiver portanto documento de identidade original que legalmente o identifique. 
Os documentos aceitos são Carteiras e/ou Cédulas de Identidade expedidas pelas Secretarias de Segurança Pública, pelas Forças Armadas, pela Polícia Militar, pelo Ministério das Relações Exteriores; Cédula de Identidade para Estrangeiros; Cédulas de Identidade fornecidas por Órgãos Públicos ou Conselhos de Classe que, por força de Lei Federal, valham como documento de identidade, como, por exemplo, as da OAB, Crea, CRM, CRC, etc.; Certificado de Reservista; Passaporte; Carteira de Trabalho e Previdência Social, Carteira Nacional de Habilitação (com fotografia, na forma da Lei Federal nº 9.503), bem como carteiras funcionais do Ministério Público; e carteiras funcionais expedidas por órgão público que, por lei federal, valham como identidade.
Os candidatos terão cinco horas para realizar a prova. Segundo dicas dos especialistas ouvidos pelo CORREIO, o controle sobre o tempo para responder corretamente às questões é parte fundamental no êxito do processo seletivo. Após 4 horas e meia de prova,  o candidato poderá levar o rascunho do gabarito das provas objetivas.
A prova objetiva será composta por 30 questões de conhecimentos gerais e 70 de conhecimentos específicos. Já a prova discursiva compreende o estudo de dois casos e a elaboração de uma peça processual (Delegado) ou a resolução de duas questões dissertativas (Investigador e Escrivão de Polícia).
Confira as linhas de ônibus
1511    Conj. Pirajá I – Eng. V. Federação Plataforma
1611    Paripe - Pituba Plataforma
0213     Ribeira - Federação Plataforma
0216    Ribeira - Lapa Plataforma
0221     Ribeira-Barbalho/Faz. Garcia Plataforma
1637     Mirante Periperi-Boca do Rio/Rodoviária Plataforma
0403    Caixa D’Água - Lapa Plataforma
1413    Boca da Mata - Lapa OTTrans
1207    Tancredo Neves - Pituba OTTrans
1220    Mata Escura - Pituba OTTrans
1340    Estação Pirajá – Barra 1 OTTrans
0131    Lapa – Patamares R! Salvador Norte
0315    Fazenda Grande Retiro - Itapuã Salvador Norte
1002    Aeroporto-Campo Grande Salvador Norte
0503     Brotas- Lapa Salvador Norte
0803    Pituba - Campo Grande R1 Salvador Norte
0924     Conjunto Marback – Acesso Norte Salvador Norte
0704    Federação - Nazaré Salvador Norte
0915    Vale dos Rios / Stiep R4 Salvador Norte
0102    Barbalho-Iguatemi Salvador Norte
0931    Rio das Pedras – Campo Grande R1 Salvador Norte
1051    Estação Mussurunga Barra R1 Salvador Norte
1053    Estação Mussurunga Barra 3 Salvador Norte
R026     Regulador Acesso Norte Salvador Norte 8266 1
R026    Regulador Acesso Norte Plataforma 8267 1
R026     Regulador Acesso Norte OTTrans 8268 1
Ansiedade é inimiga na véspera e na hora da prova
A ansiedade e o nervosismo podem prejudicar anos de estudos. Muitos concurseiros, inclusive, não enxergam que a parte emocional também deve ser alvo de preparação para as provas. E é nesse momento - na reta final de preparação - que a ansiedade cresce. Na véspera da prova, então, mais ainda.
A psicóloga Marileide Oliveira explica que nem sempre é possível conter a ansiedade, mas há meios para amenizá-la. “A respiração e o enfrentamento do sentimento são fatores fundamentais neste processo”, diz. Para ela, os candidatos devem canalizar toda atenção para si mesmos e tentar esquecer a concorrência. Além disso, devido à ansiedade diante da iminência de um concurso, a falta de apetite em algumas pessoas é comum, enquanto outras comem demais. “O ideal é que você coma alimentos que saciem. Ou seja, comidas leves que produzam bem-estar”, explica.
Segundo o psicólogo clínico Claudio Seal é cientificamente recomendado que o controle emocional ocorra de maneira prévia. “Assim como os candidatos se preparam meses e até anos estudando para um concurso, a parte emocional deve ser trabalhada da mesma maneira”, observa.
Uma das dicas mais úteis e que serve para qualquer teste é usar a véspera da prova para descansar. Dormir cedo, fazer atividades de lazer e evitar bebidas e comidas pesadas podem ajudar no controle do estresse pré-concurso. Outro ponto importante é visitar com antecedência o local onde fará a prova, já que a demora para chegar pode gerar um nervosismo a mais e atrapalhar o candidato. Na hora de responder às questões, ganha segurança quem começa pelos assuntos que tem mais conhecimento. Confira outras dicas ao lado.
 
DICAS 
Banca  - A organizadora do concurso é a paulista Vunesp, que propõe provas com foco maior nos conteúdos básicos. 
Português -  A característica da banca é trabalhar com interpretação de textos e charges e tópicos linguísticos envolvendo concordância, ortografia, pontuação, regência e emprego de conjunção. 
Informática - A Vunesp privilegia questões sobre Windows e pacote MS-Office, com destaque para a parte visual.  Na área policial, pergunta sobre redes de computadores e de segurança da informação.
Direito - As provas da Vunesp são ‘legalistas’, segundo professores. É comum a cobrança  em cima da letra da lei, com algumas decisões do Supremo Tribunal Federal, casos práticos e situações hipotéticas. 
Candidatos - Especialistas ouvidos pelo CORREIO indicam que a concorrência é formada por pessoas com nível superior em profissões com carência de mercado buscando estabilidade. 
Estudos - Reserve algumas horas do dia para revisar o conteúdo estudado, principalmente com a resolução de questões cobradas em  provas de certames anteriores. 
Tempo  - Administre para conseguir responder as provas objetiva e discursiva.
Alimentação   - Tanto na véspera quanto no dia da prova, se alimente de maneira leve e saudável. Leve água e barras de cereal para a prova.