Salvador

Donos de quatro empresas de revenda de gás vão responder por comércio clandestino

Planeta Água, M.E, Luz d'Água e Federação Gás serão investigadas por armazenamento indevido de botijões

Da Redação Correio 24h
- Atualizada em

A Delegacia de Crimes Econômicos e Contra a Administração Pública (Dececap) indiciou os proprietários de quatro revendas de gás de cozinha (GLP), Planeta Água, M.E., Luz d’Água e Federação Gás, nesta sexta-feira (29). A medida faz parte da operação  conjunta de combate ao comércio clandestino do produto nos bairros do Rio Vermelho, Santa Cruz e Federação. Das quatro lojas visitadas, três foram interditadas por conta de irregularidades no alvará.


Os quatro responsáveis pelas empresas serão investigados por comercializar e armazenar botijões de gás no mesmo local das revendas e armazenamento de garrafões de água mineral.  “A venda de água e combustível num mesmo lugar é proibida”, destacou a delegada que coordenou a ação, Débora Freitas. Eles vão responder por crime contra a ordem econômica, que prevê pena de um a cinco anos de detenção.


A ANP deverá punir os estabelecimentos com multas. Os valores são a partir de R$ 20 mil, pelo armazenamento indevido, e, R$ 50 mil pelo comércio clandestino. As investigações começaram após o Sindicato de Revendedores de Gás (SindRevgás) encaminhar denúncias ao Ministério Público.


Matéria original: Correio 24h

Donos de quatro empresas de revenda de gás vão responder por comércio clandestino